American Horror Story 3x11 - Protect The Coven


American Horror Story chega realmente a sua reta final. Faltando somente dois episódios para que tudo termine e a história das bruxinhas seja completamente contada, eles tem que acelerar e mostrar cada vez mais ação e mais fatos relevantes à história. Senão, poderemos terminar com algo incompleto e bem aquém das temporadas anteriores. 

Já começamos com uma revelação que eu adorei. Queenie sobreviveu ao massacre do clã vudu e traz com ela Madame LaLaurie inteira novamente. Achei ótimo que ambas reapareceram porque eu gosto muito das personagens, e acredito que elas ainda podem contribuir bastante para o resto da história. Delphine, por exemplo, traz o lado sádico e trash de uma maníaca por sangue e partes humanas que gosta de torturar pessoas, em cenas arrepiantes e até engraçadas, por causa de seu sadismo e loucura. Gosto de conhecer um pouco mais sobre alguém tão intrigante, e a forma como isso foi feito só contribuiu para desenvolver melhor a personagem. Com metade do episódio focado nela, agora ela entra em uma jornada para destruir sua maior inimiga, Marie Leveau, e finalmente conseguir sua vingança, e parece que ela conseguiu. Pelo que pareceu, a velha bruxa vudu vai ter o mesmo destino de Delphine: ser enterrada viva pela eternidade, de forma que nunca mais será achada.

O resto do episódio tratou dos outros assuntos pendentes. Começando por Cordelia, que se cegou mais uma vez para deixar de ser uma inútil e ter algum poder que possa ajudar os outros. Achei a decisão mais sensata dela. É a melhor forma de contribuir para a proteção daqueles que ela ama, muito melhor do que os poderes fraquinhos das plantas que ela cuidava. Fiona e Marie também tiveram seu destaque, resolvendo a situação dos caçadores, matando todos os comandantes com a ajuda do assassino do machado. Pra mim foi uma das melhores cenas da série, com as duas extremamente cínicas e poderosas, totalmente no comando da situação, e que me deixou empolgado e sorrindo no final. Por fim, tivemos o que eu acredito ser o fim da história de Zoe e Kyle, que eu já não aguentava mais. Graças a Myrtle, eles conseguiram passagens para longe de New Orleans e podem recomeçar a vida deles em outro lugar, vivendo felizes para sempre. Tomara que nunca mais apareçam na série, porque foram personagens que começaram com potencial, mas foram se tornando chatos e sem graça com o passar do tempo, até se tornarem um peso para a história. Já vão tarde.
Foi um episódio que apostou no gore e nas cenas chocantes e sangrentas pra prender a atenção de que assistia. Até eu que adoro esse tipo de cena fiquei um tanto incomodado com a quantidade e a forma explícita com que eles trataram isso, e por isso mesmo eu achei ótimo que eles decidiram fazer algo mais chocante. Acho as histórias de terror na TV limpinhas demais, e AHS está aí para provar que horror não é bonitinho e fofinho. Além disso, tivemos o prosseguimento de diversas storylines importantes, o encerramento de outras e já é possível ter alguma idéia da final que está por vir. E você leitor, o que achou? Deixe seus comentários e até semana que vem, no próximo episódio de American Horror Story!
Share on Google Plus

About Bruno

Apaixonado por séries e por tudo que é novo e diferente, infelizmente não tem mais tempo para ser um seriemaníaco, desde que vendeu a alma para a faculdade. Faz faculdade de Biologia, e tenta ao máximo conciliar o curso com suas séries e, principalmente, seus realities. Começou com Harper's Island por recomendação de um amigo, e desde então não parou. Tenta manter pelo menos uma série/reality por temporada, mas nem sempre é possível, já que seu interesse por ficção e séries diferentes nem sempre é preenchido. Além disso, gosta de ir ao cinema pelo menos uma vez por semana, e assiste alguns animes quando consegue acompanhar. (@bkaozzz)
    Blogger Comment
    Facebook Comment