Freaks Look: Looking


Quando o plot da série foi anunciado pela HBO, todo mundo entrou em êxtase. Afinal, a premissa de uma série que segue um grupo de amigos gays por uma cidade já havia sido muito bem explorada no início do milênio com a série do Showtime, Queer as Folk, que foi um grande sucesso e é considerada um clássico até hoje, com suas cinco temporadas e personagens cativantes. Looking tem uma tarefa dificílima de suceder a única série a tratar de assuntos da população LGBT com tanta veracidade e de forma tão direta que em certos momentos chegava até a chocar. Vamos ver se ela parece seguir no caminho certo no piloto?

A série, como dito anteriormente, fala sobre um trio de amigos: Patrick (Jonathan Groff), Agustín (Frankie J. Alvarez) e Dom (Murray Bartlett) vivendo suas vidas em San Francisco. E logo de cara vimos que a HBO não está de brincadeira. Na minha opinião, foi a melhor coisa do mundo um canal da TV fechada pegar uma história dessa para desenvolver. A TV aberta americana nunca trataria a série da forma correta e transformaria numa novela bonitinha e fofinha onde todos são puros, castos e não têm desejos sexuais, não fazem besteira e vivem uma vida considerada "normal", o que não é o caso na maioria das vezes. A TV a cabo pode ser muito mais crua, visceral e direta nos assuntos que quer tratar, sem medo de represália ou de críticas, afinal, assiste quem quer. E é justamente isso que estamos vendo em Looking. 

Pelo que pudemos ver, ela vai tratar de todos os aspectos possíveis. Sexo, drogas, relacionamentos (e a procura por um relacionamento), amizades, romance, trabalho, família, entre outros. Gostei principalmente da parte de relacionamentos, onde temos um "casamento", e ao mesmo tempo uma relação aberta, mostrando que toda a diversidade vai ser explorada como deve ser, e eles não vão se prender a um único estereótipo. Somente uma coisa me incomodou: a falta de lésbicas. Só fomos apresentados a uma mulher durante todo o episódio, ela teve meia dúzia de falas e sumiu. Espero que elas não sejam deixadas de lado e apareçam mais. Tirando isso, gostei muito dos diferentes tipos de personagens e eles podem agregar muito à história, cada um da sua forma.

Ainda não é possível saber se ela vai fazer o mesmo sucesso que sua predecessora, mas a série teve um ótimo começo. Apresentou seus personagens e suas relações, sejam de amizade quanto amorosas, de forma interessante e que me deixou curioso para saber o que vem pela frente. Os atores estão todos bem confortáveis em seus papéis e fazem o trabalho como deve ser feito. E lógico, a possibilidade de explorar a história de uma forma mais direta só contribui para o resultado final. E você leitor, gostou ou não? Vai acompanhar? Deixe seus comentários e até a próxima!
Share on Google Plus

About Bruno

Apaixonado por séries e por tudo que é novo e diferente, infelizmente não tem mais tempo para ser um seriemaníaco, desde que vendeu a alma para a faculdade. Faz faculdade de Biologia, e tenta ao máximo conciliar o curso com suas séries e, principalmente, seus realities. Começou com Harper's Island por recomendação de um amigo, e desde então não parou. Tenta manter pelo menos uma série/reality por temporada, mas nem sempre é possível, já que seu interesse por ficção e séries diferentes nem sempre é preenchido. Além disso, gosta de ir ao cinema pelo menos uma vez por semana, e assiste alguns animes quando consegue acompanhar. (@bkaozzz)
    Blogger Comment
    Facebook Comment