The Originals 1x10 - The Casket Girls


Em prol da dominação feminina.

Em um episódio que começou sem muita empolgação, The Originals conseguiu mais uma vez avançar sua história trazendo coisas novas. Um novo caminho, uma potencial mudança nos cursos está sendo tomadas e tudo veio de maneira singela, porque ainda não se sabe até onde pode chegar o envolvimento de Celeste, o antigo amor de Elijah, no meio da trama.

Gostei do episódio, mas não com a mesma intensidade de que gostei de alguns outros que vieram em sequência antes do hiatus. Porém, o que mais marcou e que trouxe vida ao episódio foi a demonstração do poder de Davina, seguido do plano de Rebekah em querer assumir o poder, desbancando Klaus e Marcel nessa situação.

Gostei muito dessa nova motivação da personagem, que assim como outros, ficou a vagar sem muito propósito depois que os planos de Klaus deram parcialmente certo. Rebekah tem carisma, é inteligente, sagaz e tem capacidade de dominar a situação, além de que ela é favorita entre muitos pra estar no controle, e isso digo em relação ao público que muitas vezes a venera.

Marcel perdeu a vez ao se tornar p#tinha de Klaus novamente e sem nenhuma aparente pretensão de um levante contra ele. Já o próprio Klaus está se tornando uma figura extremamente irritante com suas motivações bizarras, que na verdade são sem muito sentido a fim de mostrar sua vilania. Juro que não suportei nada do que ele fez nesse episódio com o propósito de matar Davina.

Ela, porém, mostrou que pode muito mais do que qualquer imagina. Foi esplendoroso vê-la destroçar Klaus e companhia sem a menor misericórdia, mostrando assim todo o seu poder. Poder esse que também ajudou Cami a recuperar sua memória destroçada por Klaus após tantas hipnoses. Cami que também já estava caindo no meu desgosto conseguiu alguns pontos extras ao se juntar ao clube de Davina, ajudando a moça com uma possível fuga e no final ao confrontar Klaus, prometendo expô-lo ao mundo. Acho essa ideia meio furada, pois a partir de qualquer passo que ela der ele pode facilmente matá-la, mas em contrapartida existe o fator do apego que o vilão tem pela moça e por causa disso dificilmente ele fará algo que possa machucá-la.

O que traz menos força a trama são os assuntos familiares de Hayley, que desde inicio já não agrada muito. E isso quando se junta aos assuntos pessoais de Sophie acaba desandando tudo de verdade. A única coisa que trás alguma esperança é saber que tudo tem uma ligação com os desenhos proféticos de Davina, que mostraram Celeste como futura grande ameaça. Só resta saber agora se isso atingirá a todos.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment