Agents Of S.H.I.E.L.D. 1x13 - T.R.A.C.K.S.


WOW!

Agents Of S.H.I.E.L.D. voltou com tudo do hiatus e nos presenteou com um excelente episódio. Se o nível de Seeds já tinha sido satisfatório, T.R.A.C.K.S. veio para que não restassem dúvidas sobre o grande potencial dessa série. Com ação e tensão bem dosados, um caso semanal extremamente bem trabalhado, novas duplas indo a campo e a continuidade do plot principal, AoS entregou uma delícia de episódio.

Essa ideia de mostrar os acontecimentos pela óptica de cada dupla foi sensacional. No começo até fiquei meio confusa e me perguntei se aquela granada era uma espécie de volta ao tempo, mas depois percebi a brilhante jogada dos roteiristas.

Gostei da divisão das duplas porque faz o que The Hub (S01E07) havia feito, desenvolvendo mais a relação entre os agentes e explorando uma dinâmica diferente. A divisão das duplas foi feita levando em conta mais a lógica do que habilidade para entrar em combate. O plano tinha tudo pra dar certo já que havia sido bem planejado e estava sendo executado sem nenhum problema. Mas eis que surge a pedra no meio do caminho, o traidor Russo. O ponto positivo é que essa situação forçou os agentes a enfrentarem o perigo sem nenhum roteiro a ser seguido. Foi tudo na base do instinto e da coragem.

Enquanto assistia aos diferentes pontos de vista, a aflição só aumentava. Primeiramente, vimos que Ward e Coulson tiveram que abandonar o trem já que foram descobertos. O pensamento que tive após esse acontecimento era de que os que sobraram dariam seu jeito. E ai a surpresa começa, com a série mostrando a perspectiva de cada um e como eles se viraram quando deram de cara com o perigo. O melhor de tudo era a forma genial com que os fatos se ligavam no final de cada ponto de vista. Achei o recurso excelente e contribuiu muito para o nível do episódio.

Ainda sofrendo as consequências das revelações de seu passado, vimos uma Skye determinadíssima em ação. O segredo poderia gerar um impacto tanto positivo como negativo, mas como já havíamos visto, Skye preferiu não adotar uma posição de vítima e encarou tudo de frente. Vê-la em ação com Fitz-Simmons foi demais. Sempre fica aquela impressão de que eles funcionam apenas no laboratório e atrás da tela de um computador, mas os três provaram que sabem lidar com situações adversas.

Isso mostra como eles estão preparados e reforça aquela máxima de que é sempre recomendado esperar por reforços. Entendo essa vontade e determinação da Skye, mas é preciso ter cuidado pra não ficar cego diante de fortes impulsos e desejos.

Outra vez foi colocado em pauta o relacionamento entre May e Ward. Apesar de ambos alegarem que tudo não passa de sexo, senti que a May estava meio apaixonadinha. Aliás, o Coulson olhou de uma forma tão carinhosa pra May que eu tive a impressão de acompanhar a formação de um triângulo amoroso. Apenas peço que parem. Não tenho estruturas pro dramalhão que vem junto. De tanto acompanhar séries que usaram e abusaram dessa fórmula, tomei pavor.


É óbvio que Skye não vai morrer, mas não tem como não ficar com o coração na mão ao ver a cena em que ela leva os tiros. Foi o preço que nossa agente pagou ao avançar rápido demais. É até irônico pensar que justamente depois de descobrir sobre sua condição de 0-8-4 e da quantidade de pessoas que morreram para que ela fosse salva, que ela esteja entre a vida e a morte. Espero que os agentes façam Ian Quinn pagar por tentar assassinar Skye.

O Clarividente deve estar apostando todas as suas fichas no novo Eye Spy, já que até perna mecânica Mike ganhou. Qual será a missão para qual ele foi designado? Uma coisa me deixou um tanto pensativa. Por que o Clarividente fala pro Mike não enfrentar a SHIELD? Ele claramente possui mais habilidades e é mais forte. Não seria problema. Tive a sensação de que tudo aconteceu exatamente como Clarividente planejou. Isso explicaria o risinho canalha que o Ian Quinn não conseguia esconder.

Fico feliz em ver como a série evoluiu até aqui. Entre um caso e outro, a S.H.I.E.L.D vai acumulando inimigos durante o caminho e isso deve trazer muita paz para os planos do Clarividente. Estou ansiosa para que chegue logo o episódio em que o personagem será mais trabalhado. Se manterem o nível, será um daqueles episódios em que perderemos o fôlego ao acompanhar.

Observações finais:
– Depois desse ótimo episódio, teremos que esperar mais um mês pra saber como Skye sobreviverá.
– May SUPER sangue frio usando da facada que levou para se soltar das cordas em que estava presa. Temam a Cavalaria.
– Mike se tornará o Deathlok. Pra quem não sabe, nos quadrinhos Deathlok é um ciborgue.


E vocês, o que acharam do episódio? Até 04/03.  
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment