American Idol 13x14/13x15 - Top 13 / Results


Top 13 formado, injustiças lançadas e alguém será o novo Idol da América. Apostas?

A primeira noite do Top 13 do AI começou bastante morna. Nem  Keith Urban, Jennifer Lopez e Harry Connick Jr foram suficientes para conseguir emplacar a audiência que só cai. O tema das performances:  “This Is Me” (Este sou eu), que dá aos participantes a liberdade de escolherem uma música que melhor lhes apresentam ao público. Mas a grande pergunta é: quem se destacou? Confira o que eu (Gaby), Bruno e Armando achamos dessa noite.
Dexter Roberts – Aw Naw (Chris Young)
 

Bruno: Não gostei. Achei a escolha de música terrível e ele ainda conseguiu desafinar e parecer forçado. Justo ele que eu achava ser um cantor tão natural deixou a desejar e muito essa semana. Merece ir pro bottom.
Gabriella: Péssima escolha de música. Totalmente karaokê, fraco demais e parecia um amador. Dexter foi uma vergonha total. E eu senti pena dos meus ouvidos por escutar essa coisa sem sentido algum.
Armando: Juro que não lembrava que ele estava no programa, sério! Para mim, foi mais uma apresentação que será esquecida até o final do episódio, com vocais fracos de um cantor que não merecia chegar até aqui.


Malaya Watson – Runaway Baby (Bruno Mars)


Bruno: Que aconteceu com você Malaya? Parecia uma prima bêbada no karaokê da família que sai gritando "AI, MINHA MÚSICA!" e rouba o microfone da tia pra cantar no lugar dela. Totalmente desafinada e horrível. Pior da noite. 
Gabriella: Fraco demais. Eu achei que ela estava totalmente perdida e desconfortável com a música. Talvez se ela não tivesse tentado dar uma de Bruno Mars, a versão e a performance fosse ser melhor. Péssima apresentação.
Armando: Tem apresentações que são tão energéticas e cativantes que eu não paro para cuidar se o cantor tá cantando certinho, mas essa não foi uma delas, foi ruim demais.


Kristen O’Connor – Beautiful Disaster (Kelly Clarkson)
 

Bruno: Ela deu umas desafinadas nos agudos que fizeram meus ouvidos doerem. Quando o povo vai aprender a não cantar KC porque ninguém tem uma voz que chegue perto da dela? Sempre vai ficar pior que a original.
Gabriella: Se for para cantar alguma música de KC, que cante como ela ou melhor. Kristen foi bem aquém à versão original. Detestei tudo e não sei porque os jurados deram a 2ª chance para ela. Kristen, você pode  fazer melhor!
Armando: Essa é uma das minhas músicas preferidas da KC, ela canta com tanta emoção na versão live que está no CD, que se formos comparar, essa apresentação da Kristen fica a KMs de distância.

Ben Briley – Folsom Prison Blues (Johnny Cash)
 

Bruno: Finalmente a noite dos live shows começou. Gostei bastante da performance dele, mas achei o tom da música meio baixo pra ele. Tirando isso, ele é um cantor consistente e eu adoro o tom de voz dele.
Gabriella: Como já dizia Randy Jackson, quem sabe cantar, pode cantar até a lista telefônica. Ben fez mais uma performance consistente e encaixou bem com o artista que ele é e pretende seguir. Soube divertir, cantou bem, mas foi uma performance esquecível para um Top 13.
Armando: Amo essa música, mas ele foi tão ruim que deu pena, gente. Para fazer justiça a uma música do Johnny, ele precisa fazer muitos gigs e afinar muito a voz.

CJ Harris – Radio (Darius Rucker)


Bruno: Foi... OK. Poderia ter sido melhor, a música podia ter sido outra, a performance foi até que boa, mas não me cativou. E eu ainda acho que o wild card nele foi desperdiçado. 
Gabriella: Senti como se estivesse numa academia, prestando mais atenção nos exercícios do que na música que toca para eu malhar. Escolha estranha para um Top 13 e uma performance sem sal.
Armando: Sabe quando tu tá dirigindo, coloca em uma rádio qualquer só para ter algo tocando e vem uma música muito boa? Não foi esse o caso. A apresentação foi energética, mas nada cativante, eu trocaria de estação.

MK Nobilette – Satisfaction (Allen Stone)


Bruno: Eu devo ter sido o único que gostou da performance. Acho a voz dela uma das mais gostosas ali no meio, e ela tem tentado se soltar mais o que é algo muito positivo e que só tem a adicionar nas apresentações dela daqui pra frente. Já é top 3 se depender de mim.
Gabriella: O que está acontecendo com esse Top 13? Péssimas escolhas de músicas, muito nervosismo e pouca personificação da música. MK parecia um robô no palco e só brincou com o refrão da música, que é bastante chiclete mas não tem nada de agradável nele. Performance muito enjoativa.
Armando: MK consegue fazer muito melhor que isso, a apresentação ficou robótica e esquecível. Ela precisa cuidar passar sair um pouco da zona de conforto para cativar o público.

Majesty Rose – Tightrope (Janelle Monae)


Bruno: Majesty cantando uma das minhas músicas favoritas da Janelle e me matando de amores. Essa menina é uma performer natural, sabe se movimentar no palco com naturalidade e cativar todo mundo enquanto canta. Uma das melhores da noite de longe.
Gabriella: Majesty é a candidata que todos devem ficar de olho na evolução dela. Foi uma escolha interessante e uma performance bastante cativante. O que mais me irritou foi ver Randy Jackson fazendo uns movimentos com a boca e o corpo no momento que seria dela. Mas Majesty mandou muito bem e espero vê-la semana que vem.
Armando: A primeira apresentação completa da noite, onde tudo funcionou perfeitamente. Ela precisa seguir nessa linha, agora quero muito ver ela cantando algo mais lento.

Jena Irene – The Scientist (Coldplay)


Bruno: Se essa menina cantar parabéns pra você eu vou amar. Adoro o tom de voz dela e quero ver mais desse lado rocker que ela traz pra competição. A apresentação foi muito boa, tirando os primeiros versos que ela parecia nervosa, mas nada que atrapalhasse o resto. Tem minha torcida.
Gabriella: Essa música é um clássico. Jena fez o que pode para deixá-la com a sua cara, mas faltou muito para ter sido a performance de Jena Irene. Teve falhas, desafinou e o arranjo não ficou ótimo.
Armando: Foi uma ótima apresentação vocal da metade em diante, mas não chega nem aos pés do que ela pode fazer. Ela precisa tomar riscos, essa música é muito padrão e não a permite ter um momento.

Alex Preston – A Beautiful Mess (Jason Mraz)


Bruno: Continua nesse caminho que você tem tudo pra vencer Alex. Adoro o tom de voz dele e as escolhas de música são sempre perfeitas. E ainda tem como best friends <3 Alex & Sierra <3. Segundo melhor da noite.
Gabriella: O vencedor do American Idol XIII! Brincadeiras à parte, essa sim foi uma performance completa e consistente. Alex mandou muito bem, escolheu a música certa e com essa performance ele disparou no raking com seus concorrentes. Amei! A melhor performance da noite!
Armando: Sempre achei que davam valor demasiado a ele, mas depois dessa apresentação ele me ganhou completamente. Ele sabe cativar muito bem, e como disse na semana passada, esse jeito introvertido dele é simplesmente incrível. Adoro assistir ele se apresentando.

Jessica Meuse – The Crow And The Butterfly (Shinedown)


Bruno: Esse é o estilo de música que eu quero ver ela seguindo. Se ela continuar assim, mesmo se não vencer, eu compro o CD sem a menor dúvida. Os vocais são ótimos e ela conseguiu me arrepiar todo com essa energia e performance impecáveis. Melhor da noite.
Gabriella: A competição finalmente começou. Jessica foi sensacional. Soube escolher a música perfeita que se encaixa na sua voz, no seu jeito e foi uma artista completa nessa noite. Está entre o Top 3 melhores performances da noite.
Armando: Essa foi a surpresa da noite, não esperava uma apresentação tão controlada e cativante. O que ela precisa cuidar é a postura dela enquanto canta.

Emily Piriz – Glitter in the Air (Pink)


Bruno: O que uma escolha certa de música não faz não é mesmo? Mostrou que tem vocais super controlados e uma voz linda que não ficaram evidentes semana passada. Ela entrou de cabeça na competição e sem dúvida ficou na frente de muitos dos favoritos.
Gabriella: Emily finalmente mostrou que ainda há chances para ela, depois do desastre da semana passada. Curti a escolha da música e como ela contou. Faltou emoção? Sim. Mas pelo menos não parecia um boneco de Olinda no palco. O momento épico da performance foi o alcance vocal que ela conseguiu atingir. Parabéns!
Armando: Amo essa música e o que ela representa, ela requer mais emoção do que vocal e ela conseguiu passar isso de uma forma muito linda e controlada. Adoro o tom da voz da Emily.

Sam Woolf – Unwell (Matchbox 20)


Bruno: Gostei mais do que da original. Achei que mesmo com o violão no palco ele conseguiu ter presença e foi super afinado. Ele me conquista sempre independente da música e eu espero que ele continue e vá longe.
Gabriella: zzzzzzzzzzZZZZZZZZZZZZ. Sam não conseguiu fazer algo inédito. Parecia um robô no palco. Adoro essa música, mas faltou voz, presença de palco, algo impactante. Espero que ele continue porque ele foi melhor que muitos na noite (vide CJ, Dexter, Kristen).
Armando: Não consegui gostar dessa apresentação, pois somente conseguia pensar, ele é um PP mais novo e menos cativante. Ele precisa fazer algo inesperado e que marque.

Caleb Johnson – Pressure and Time (Rival Sons)


Bruno: Esse homem me mata de inveja dessa voz toda vez que ele canta. Arrasou e sem dúvida foi outro dos melhores de uma noite fraquinha. Mas ainda quero vê-lo revisitando clássicos do rock e heavy metal e não ficar somente nas músicas mais atuais. Mereceu a SO.
Gabriella: Caleb arrasou! Ele mostrou o velho rock e conseguiu fazer algo divertido. Não foi a melhor maneira de encerrar a noite, mas foi suficiente boa para que ele continuar no programa. Só um conselho: largue esse jeito Jack Black a la Escola de Rock.
Armando: Sabe essa nova versão de Rock of Ages que ficou muito ruim? Me senti assistindo aquele filme. Achei bastante forçada a apresentação e brega ao quadrado.

Resultados

Muita enrolação quando o assunto é dizer quem sai e quem continua no programa. Com a apresentação de Candice Glover, vencedora da décima segunda temporada do American Idol, e do músico britânico Jake Bugg, atual fenômeno no cenário da música indie, os resultados foram lotados de momentos que só o AI é capaz de nos proporcionar: angústia total! Mas será que seu favorito foi embora mais cedo ou continua firme e forte na disputa? E o bottom 3 da semana foi:

MK Nobilette
Malaya Watson
Kristen O'Connon

E quem deixa a competição essa noite é Kristen. Todos sabíamos que ela não iria durar porque veio pelo Wild Card, mas não achei que ela foi a pior da noite. Malaya e Dexter foram infinitamente piores do que ela e ainda estão na competição, o que eu considerei uma injustiça. Mas espero que semana que vem os americanos voltem a saber votar que nem na formação desses lives. E você leitor, o que achou? Deixe seus comentários e até semana que vem, no próximo episódio de American Idol!
Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment