Chicago Fire 2x14 - Virgin Skin

A man in a mission...

Chicago Fire é aquele tipo de série que não esquece (nem desmerece) suas histórias. Depois de um longo hiatus, voltamos à busca incessante por Katie e a parceria com Chicago PD se mostra cada vez mais contínua e eficaz (além da ótima química entre Severide e Lindsay!!). "Virgin Skin" foi um episódio corrido em sua totalidade, com muitos plots a serem desenvolvidos até o final da temporada e algumas novidades interessantes... 


Kelly é a pessoa mais amável e generosa que se pode existir em Chicago mas, quando movido a vingança, ele impõe medo até nas piores criaturas. Erin (Sophia Bush) é quem comanda o caso sobre o sequestro de Katie, mas é Severide quem encontra a irmã, provando ser mais capaz que a polícia. Tommy, o garoto espancado no último episódio, entrega o parceiro de Keeler que, duramente ameaçado, confessa onde ela está. Foi uma cena muito forte encontrá-la excessivamente espancada e, pior ficou, por sabermos que Keeler a estuprou. Os olhares de todos naquele corredor de hospital foram uma faca no peito e aqui fica minha salva de palmas por essa cena tão comovente! Infelizmente, Katie vai embora pro Colorado, os momentos de perigo foram fortes demais pra fazê-la permanecer, e eu sinto muito, principalmente, pelo Otis; além de ser mais um familiar do Kelly afastando-se dele...  

Dawson, apesar de toda astúcia e inteligência, mostra-se deficitária nos testes físicos, não conseguindo bater a meta dos 7 minutos. Na segunda tentativa, ela ajudou Rebecca com a mangueira enrolada na escada, torceu o pé e caiu no 'resgate ao manequim': mais uma falha; estava, oficialmente, fora do programa. "CFD's not right for everyone." Ouvir isso do pai da ridícula que colou na prova, foi expulsa por mau comportamento e voltou por causa do posto do pai deve ser a pior coisa do mundo! Papai Jones é um velho machista cujo desacredita que mulheres sejam boas pro trabalho, mas isso lá é justificativa pra filha abusar de trapaças em detrimento de uma Gabriela preparada pro trabalho? Não bastasse toda a carga de problemas, Rebecca está candidatando-se ao Caminhão 81 e eu acredito que este seja o início de uma conturbada história. Até quando o "negócio de família" será mais reconhecido que o esforço e trabalho duro? 

Enquanto Dawsey está consolidando o relacionamento - uma vez que Matt contou pra Gabby o que, realmente, está ocorrendo com ele e prometeu ser sincero com ela -, Boden recorda-se dos relacionamentos anteriores e resolve pôr fim ao seu romance com Donna.  Mas será que ela via deixá-lo de vez? Será que não insistirá? Aquele discurso dele me remeteu àquela música "é só que eu me assustei ao me ver tão feliz..." Outro rompimento importante foi a suspensão de Rafferty e seu desligamento da Ambulância por alguns meses. "Some people need help, even when they don't realize it," estaria falando de si mesma? A intervenção por conta do edema pulmonar em um rapaz que recusa tratamento por questões religiosas foi o estopim pra advertência e, por este motivo, Gabby volta pra substituí-la; retornando a seu antigo posto.  

Sobre a cena com as crianças... QUE COISA MAIS LINDA! Esse final avivou o sentimento de porquê CF é uma das melhores séries no ar! O cuidado com que a história retoma plots antigos de maneira genial, nossa, me deixou muito emocionada! Nathan é aquele menino que recolheu assinaturas e movimentou a comunidade a fim de salvar o 51, lembram? O 51, constantemente, era visto construindo algo em alguns trechos dos episódios desta temporada e esta foi a maneira encontrada pra retribuir esse ato de heroísmo e altruísmo. Um biblioteca pra escola dele! Confesso, rolou uma lágrima. Esses são os verdadeiros heróis, pra mim, pessoas que vivem pra servir e ensinam pelo exemplo, pessoas que doam tempo e compaixão, devolvem afeto com generosidade (e isso vale pra você duplamente, Shay, uma vez que rifou ingressos de hockey a fim de comprar livros pras crianças da escola!).

Não posso deixar de comentar duas coisas muito legais deste capítulo: Herrmann passou no teste pra Tenente!!! E quão hilária foi a cena dos jogadores do Chicago Blackhawk (Brent Seabrook e Duncan Keith) sendo total estranhos pra Shay e vendo no Cruz um fanboy enlouquecido?! A parte triste dessa volta da série é que a acusação de Katie não foi suficiente pra manter seu algoz encarcerado... qual o poder de influência desse cara, minha gente?! Semana que vem a detetive Lindsay estará, novamente, no 51; mas eu acredito que se o caso demorar a ser resolvido, Severide sujará as mãos de sangue... 

Melhores Quotes:

Severide: You do something Erin, OR I WILL.

Hermann: Wow, aren't you full of mysteries. *sobre a amizade com os jogadores de Hockey*
Clarke: Yup.



Share on Google Plus

About Vanessa Reis

Hey 23, call me! (@neereis)
    Blogger Comment
    Facebook Comment