The Walking Dead 4x09 - After



The Walking Dead teve uma primeira fase de temporada cheia de altos e baixos, plots esquecidos, mas não podemos negar que muita coisa aconteceu. Para dar uma relembrada básica, tivemos: uma doença propagada por zumbis que durou grande parte dos episódios (e que, depois de curada, simplesmente deixou de ser uma ameaça já que não apareceu mais nenhum zumbi doente na série). Carol assassina botando fogo em corpo doente e expulsa do grupo. A volta do Governador com um grupo de pessoas para se vingar. A morte de Hershel nas mãos dele, a morte do próprio vilão e por fim a separação do grupo em várias partes menores, e é a partir daí que nossa história recomeça.

Michonne volta a se virar como antes, e eu tenho que admirar a coragem dessa mulher. Se enfiar no meio dos zumbis só pegar seus dois novos "companheiros" não é pra qualquer um. Mas ainda assim pudemos ver um pouco o lado emocional dela, quando tem que matar a cabeça zumbificada de Hershel, ou na hora que destrói a manada de zumbis num ataque de fúria. Eu gosto muito do que fazem com ela no seriado. Acho que deixar de lado esse ar frio de sempre faz com que ela se torne mais humana e ainda mais querida do que já é, por podermos criar uma relação com o que ela sente. Foi legal também, por mais que tenha sido um pesadelo, saber um pouco mais sobre a vida anterior dela. Eu sempre me perguntei como ela era antes de se tornar esse samurai gelado, e foi bem interessante vê-la como uma mulher normal e feliz. Assim como foi ótimo vê-la assassina cruel de zumbis mostrando o motivo de, pra mim, ser a melhor lutadora e sobrevivente de toda a série.

Em outro canto, perdidos, temos Carl e Rick, tentando criar uma relação familiar após o sumiço e possível morte de Judith. O menino, nesse momento, mostra que apesar de ter amadurecido rápido para enfrentar esse mundo terrível, ainda não passa de uma criança. Imaturo e impulsivo, tratando tudo como se fosse só um jogo de videogame, só nos faz perceber que ainda tem muito a crescer e aprender, e deveria escutar melhor seu pai, por pior que ele esteja. Rick já fez muita coisa errada na série, mas não podemos negar que ele sabe educar seu filho da forma que deve e que fará de tudo para protegê-lo. Mas o que me incomoda é o crescimento exagerado do ator. Carl era uma criança mas já está com cara de adolescente quase adulto em menos de dois anos no tempo da série. Alguma explicação, ou uma morte, deve ser criada para resolver esse problema.

Com a reunião do trio, terminamos mais um ótimo episódio. Desenvolveu dois personagens que, por mais que estivessem aparecendo, não tinham seu lado emocional muito explorado há um bom tempo. Pra mim, o ponto mais positivo foi focarem em poucos grupos, ao invés de tentar acompanhar todos de uma só vez. Deu para desenvolver melhor cada um deles e não ficou confuso e corrido. Espero que daqui para frente continue assim. E você leitor, o que achou? Deixe seus comentários e até semana que vem, no próximo episódio de The Walking Dead!
Share on Google Plus

About Bruno

Apaixonado por séries e por tudo que é novo e diferente, infelizmente não tem mais tempo para ser um seriemaníaco, desde que vendeu a alma para a faculdade. Faz faculdade de Biologia, e tenta ao máximo conciliar o curso com suas séries e, principalmente, seus realities. Começou com Harper's Island por recomendação de um amigo, e desde então não parou. Tenta manter pelo menos uma série/reality por temporada, mas nem sempre é possível, já que seu interesse por ficção e séries diferentes nem sempre é preenchido. Além disso, gosta de ir ao cinema pelo menos uma vez por semana, e assiste alguns animes quando consegue acompanhar. (@bkaozzz)
    Blogger Comment
    Facebook Comment