The Voice 7x11/7x12 - The Knockouts, Part 1/Part 2


Aperta o botão do steal, aperta!

Taylor Swift veio ao resgate do The Voice. Incrível como essa menina tem ideias incríveis, quem sabe agora eu entendo o motivo dela ser cada vez mais popular e vender tanto. Ela sabe usar as suas melhores características para fazer o seu melhor em casa situação e ela passou isso de forma clara para cada concorrente. Preciso de mais Taylor Swift no programa!

 Confirma nosso top, que tem várias apresentações empatadas!


1. Luke Wade (Rich Girl) vs. Taylor Phelan (Rather Be)
Armando: Rick Girl é uma das minhas músicas preferidas de todos os tempos, eu cantaria ela mais para frente na competição, mas aqui serviu perfeitamente por causa da Taylor, ela quem mostrou para ele como usá-la. Já o Taylor escolheu para originalidade e usar algo que vende bem. Eu daria empate
Bruno: Taylor faz mas meu estilo de música do que o Luke, mas ambos são espetaculares. Taylor pra mim foi superior devido à presença de palco mais desenvolta e eu ter me divertido mais com a música. Luke teve os vocais ótimos, mas senti ele meio duro e robótico no palco. 
Wellington: Luke foi ridículo de tão bom e a escolha de música foi perfeita. Ele tem o timbre perfeito para a afinação perfeita e junto com a música perfeita deu no que deu e foi superior. Taylor não foi ruimmas a dinamismo da performance não me pegouVocalmente ele é ótimo e valeu o steal do Adam. 


1. Bryana Salaz (Heart Attack) vs. Sugar Joans (Love on Top)
Armando: Mesmo a Bryana sendo jovem, ela mostrou versatilidade e profundidade ao cantar. A escolha de música poderia ter sido melhor, porém ela mostrou o que deveria e para mim foi a vencedora clara da batalha. Digo isso, pois a Sugar está fazendo mais do mesmo, ela tem um tom de música ótimo, ela deveria explorar mais isso. 
Bruno: Pra mim, Bryana mostrou mais versatilidade e venceu esse KO. A Sugar gritou demais e exagerou um pouco pro meu gosto, e essa música da Beyoncé é difícil de superar. Já Bryana mostrou vulnerabilidade e poder ao mesmo tempo. Mas fiquei feliz com o steal, sem dúvida. 
Wellington: Ambas foram muito bem. Bryana tem uma ótima presença de palco e Sugar tem uma maturidade incrível. Vocalmente elas foram impecáveis e as escolhas de músicas foram perfeitas. Foi uma boa jogada da Gwen em escolher Bryana, já que Pharrell estava determinado em usar seu steal em Sugar. As duas mereceram continuar.


3. Alessandra Castronovo (Next To Me) vs. Mia Pfirmann (Human)
Armando:  Achei a apresentação da Alessandra um pouco sem graça, faltou aquela explossão de energia que a música requer. Quantoa Mia, eu odeio essa música, mas ela foi esperta em escolhê-la para essa fase do programa, pois quando chegar nos lives, ela precisará mostrar versatilidade. 
Bruno: Quero as duas passando agora! Ambas foram impecáveis vocalmente, gosto muito de ambas desde o começo, e elas arrasaram! Se eu tivesse que escolher uma, ficaria com a Mia, mas é impossível escolher entre elas.
Wellington: Alessandra foi bem, mas acho que a música a desfavoreceu. O que contou nesse KO foi a questão da vulnerabilidade. Mia conseguiu trazer isso, junto com uma ótima técnica vocal, mostrando várias nuances de sua voz. Next to Me é uma música de refrão repetitivo, que dificulta na questão da vulnerabilidade e Alessandra não conseguiu trazer um algo a mais.


4. Taylor John Williams (Mad World) vs. Troy Ritchie (Hey Ya!) 
Armando: Gente, o Troy foi incrível. Amei a versão que ele fez, a interpretação dele, agitada e com humor. Ele foi realmente o pacote completo. Enquanto que o Taylor só fez a coisa limitada que ele pode fazer: apresentações intimistas e chatas, principalmente com essa música que já vi várias interpretações mais interessantes. 
Bruno: Me diverti horrores com a performance do Troy e morri de rir, mas vi mais como joke act do que como algo sério de quem quer ficar no programa. Os vocais também não foram perfeitos. Já Taylor tem crescido a cada performance e escolheu uma música que sempre me deixa arrepiado. Amei e acredito que ele é a melhor escolha pra Gwen, sem dúvida. 
Wellington: A gente precisava de um artista que nem o Troy no programa. Além de super divertido e dinâmico ele conseguiu ser muito bom vocalmente. Foi uma pena ele ter saído, já que tem alguns que passaram e nem se  destacam tanto. Mas também não dá pra discordar de Gwen ao escolher Taylor. A escolha da música foi perfeita para a voz dele. Ele cresceu muito desde a ultima fase e trouxe uma performance mais controlada e madura. 


4. Elyjuh René (With You) vs. Ricky Manning (Wrecking Ball) 
Armando: Não esperava uma apresentação tão controlada e inteligente do Elyjuh. Ele soube ver as fraquezas dele e mudou a música para suprir isso. A única que me incomoda ainda é o drama exagerado que ele coloca na apresentação, talvez ele devesse ir para o RuPaul. Já o Ricky é muito limitado, ele fica exagerando no drama, mas ao contrário do Elyjuh, ele não sabe usar isso para o bem dele. 
Bruno: AMO a música que o Elyjuh escolheu e a performance dele foi impecável. Escolheu o estilo certo pros vocais dele e eu só senti falta do poder e dos agudos das anteriores, mas tirando isso foi muito bom. Já Ricky arrasou com um arranjo diferente de Wrecking Ball e acabou me surpreendendo. Achei que ele ia perder feito esse KO mas ele bateu de frente e pra mim foi o vencedor.
Wellington: Não sou muito fã do estilo do Elyjuh. Ele é bem mediano no conjunto da obra. A música foi boa, mas não trouxe aquela emoção que precisava, já que os vocais não foram tão surpreendente. Nesse caso Ricky fica muitos pontos acima. A performance de Wrecking Ball foi excepcional e totalmente emocional. Os vocais estavam no controle certo, sem exageros e só digo que esse foi um dos melhores steals da temporada. 


6. DaNica Shirey (Saving All My Love for You) vs. Katriz Trinidad (Superwoman)
Armando: A DaNica para mim é Uma excelente intérprete, pois não a vejo fazendo sucesso depois do programa. Ela é apenas mais uma. Já a Katriz tem um potencial para ser algo a mais, não que ela esteja pronta para fazer sucesso, bem longe disso. 
Bruno: Eu particularmente não concordei com a passagem de DaNica pros KOs. Acho que ela canta bem, mas eu não consigo sentir emoção nela, e não consegui novamente nessa música. Já Katriz tem crescido muito e ainda vai crescer bastante se continuar na competição, e o tom de voz dela me agrada bastante. 
Wellington: DaNica é uma das minhas favoritas. Cantou uma música batida, mas foi tão incrível que não tem como não aprovar. Já Katriz foi apenas ok. Não sinto um algo há mais nela, apesar dos ótimos vocais.


7. Damien (How Do I Live) vs. Toia Jones (Crazy in Love)
Armando: Dormi durante a apresentação do Damien. Ele é tão comum, sem graça, sem nada. Entra para o mesmo time do Jakes do Blake. Toia tem uma voz super poderosa, tem carísma e presençã de palco, mas sejamos sinceros, ela não chegaria longe no programa e não chegará longe na vida real. 
Bruno: Gosto da Toia desde sempre então minha torcida é dela, de longe. Achei a escolha de música perfeita pra que ela chamasse atenção e mostrasse a que veio. Já Damien é bom, mas comum e sem graça, não traz nada de especial pro programa na minha opinião. A música também não foi das melhores pra ele, desafinou bastante nas partes mais agudas, e deveria ter ficado no R&B. Escolha erradíssima do Adam. 
Wellington: Nesse KO fiquei muito decepcionado com a saída, precoce, de Toia. Ela não foi melhor porque foi over de top. Ela foi melhor porque ela é melhor, uma artista completa que consegue emocionar e entreter. Já Damien não me agrada. Ele é outro caso de um artista que ainda não definiu o que quer, fora a escolha de música chatíssima.


8. Jessie Pitts (Your Song) vs. Tanner Linford (Calling All Angels)
Armando: O tom da voz do Tanner já dá a vitória da batalha para a Jessie. A Jessie tem uma daquelas vozes bonitinhas que já está enchendo o saco, mas ela tem sabe usar o palco e interpretar de uma forma que o Tanner jamais conseguirá. 
Bruno: Jessie é meu amor e minha torcida pra vencer o programa desde sempre, então é lógico que eu queria que ela vencesse. E pra coroar, ainda cantou lindamente uma de minhas músicas favoritas. Tanner é sem graça, não tem algo que o destaque dos demais e eu não gosto do tom de voz dele. Acho que ele tem muito pra aprender e não deveria roubar a vaga de alguém no programa. 
Wellington: Nesse caso não existe discussão. Jessie é melhor e ponto. Tanner ainda é muito imaturo, tanto vocalmente quanto ao que ele quer ser como artista. Blake ficou com pena do menino e foi passando ele, porque ele não tem nem de perto a VOZ. 


9. Griffin (As Long as You Love Me) vs. James David Carter (You've Got a Friend) 
Armando: Dormi na apresentação do James, como sempre. Ele é forçado, sem graça, sem nada. Vai embora. O Griffin não demostrou nenhuma melhora vocal e acredito que ele é muito limitado como cantor. Teria mandado os dois embora. 
Bruno: Eu particularmente gostei mais da performance do James, achei melhor vocalmente e uma melhor escolha de música. Porém, eu gosto do Griffin desde as blinds, então se ele passasse e o Blake escolhesse as músicas dele, ele poderia ir longe. 
Wellington: James foi infinitamente melhor. Nunca fui muito fã dos artistas country do Team Blake, mas dessa vez a situação é diferente. O som que James fe foi tão puro, intimista e vocalmente muito superior ao que Griffin fez. Griffin errou feio escolhendo uma música batida do Bieber e isso só mostrou o quanto ele está perdido e não sabe o que quer ser como artista. 
Share on Google Plus

About Armando Wunsch

Formando em Comércio Internacional, se apaixonou por séries depois de assistir o piloto de Ugly Betty na Sony. Desde então seu entusiasmo por seriados só aumentou. Fã convicto de Grey’s Anatomy, Modern Family e The Good Wife, acompanha mais de 20 seriados semanalmente (na Fall Season). Já deixou muitas vezes de estudar e trabalhar para assistir seriados. Apaixonado por música, chocolate, Big Mac e coca-cola, sonha em ganhar na mega-sena para não precisar mais trabalhar. (@_wunsch)
    Blogger Comment
    Facebook Comment