Survivor 29x06/07/08 - Make Some Magic Happen/Million Dollar Decision/Wrinkle In the Plan



Ótimas decisões para quem joga, péssimas para quem assiste, assim foram as três ultimas semanas se Survivor


Para muitos a segunda temporada Blood vs Water de Survivor trazia muitas expectativas, e está demorando para cumprir (assim como essa review demorou pra sair hihi). Algumas decisões nos episódios que irei comentar aqui frustraram muitos fãs, porém foram bastante estratégicas por parte dos personagens que estão lá dentro, principalmente o casal do momento, Jon e Jaclyn. Mas antes de falar do geral, vamos voltar pro episódio seis da temporada.

Coyopa parecia ser uma tribo amaldiçoada, fadada a perder praticamente todos os desafios, com a troca das tribos o quadro não foi diferente. No episódio 29x06 intitulado “Make Some Magic Happen” Dale, após perder a filha, tinha realmente que fazer mágica para permanecer no jogo. A ideia dele foi o velho conhecido “fake idol” para tentar fazer com que Jon e Jaclyn votassem com ele contra Missy e Baylor. No fim das contas a tentativa foi frustrada e Dale foi pra casa com seu falso ídolo no bolso. 

Muitos podem questionar a escolha de Jon e Jaclyn, já que Missy e Baylor poderiam ser perigo dobrado, mas eu acho que a escolha foi muito inteligente dos dois. Dale não seguiria fiel ao casal quando houvesse uma merge, além de que Missy comanda a filha e parecia bem mais confiável que Dale. 

O episódio contou também com uma das decisões mais estúpidas por parte da tribo Hunahpu. Com a precariedade de arroz a tribo negociou com Jeff um saco de arroz em troca da devolução de todos os seus prémios conquistados. Jeremy não engoliu a troca, e levantou um ponto que eu concordo e me fez gostar mais dele: a tribo estava dominando os desafios, poderia muito bem ganhar uma recompensa posteriormente e o problema da fome estaria resolvido. Foi uma atitude imatura, e parece que Hunahpu o que tem de forte em desafios, tem de infantil.

Jeremy estava tão certo que no episódio 7, “Million Dollar Decision”, houve a merge e junto com ela um banquete onde eles puderam comer a vontade. Junto com o banquete veio o temor da nova situação, e novas alianças surgindo. Em Hunahpu, Josh tratou de convocar os zumbies (apelido carinhoso de Reed, Alec e Wes) para uma aliança, em contra mão os “sozinhos” da ilha se uniram formando uma aliança entre Natalie, Jeremy e Julie. Na hora de alistar ex-coyopa mais uma vez Jon e Jaclyn se encontraram no meio das alianças e tinham que decidir se iam com os casais ou com os solteiros. Jeremy e Josh eram os alvos certos, até que Julie chamou atenção para si, a bitch promissora decidiu guardar umas comidinhas do banquete na bolsa e não dividir com os colegas mortos de fome (aqueles que comeram um saco de arroz em 18 dias), mas foi descoberta e acabou virando a #piorpessoadatribo

Julie era uma das que mais chamava atenção em Hunahpu e aqui fora muitas pessoas apostavam nela causando no jogo, sendo uma bitch. Por mais que a fofa não tivesse perfil de winner, e não fosse ganhar de forma alguma, ainda prometia movimentar o jogo. Mas ela decidiu resumir seu papel de vadia da temporada em um ato: desistir do programa. Mas o melhor não é que ela desistiu, mas desistiu porque sentiu que estava sendo usada pela aliança, desistiu para ferrar quem queria se aproveitar dela. Quenga, enfraqueceu a aliança dos meus favoritos (sim, sou totalmente parcial nas reviews), mas deu uma cena bem icônica e maravilhosa. 

Com Julie fora, Jeremy conseguiu mais três dias para tentar mudar a ideia do casal-poder da temporada. No episódio oito as coisas começaram a ficar interessantes, e tivemos enfim um episódio muito empolgante, a nível Blood vs Water. Após a disputa da recompensa, Jon foi mandado para a ilha do exilo, o que deixou Jaclyn à deriva na tribo. Acontece que assim como muitos que assistem, os homens da tribo menosprezaram Jaclyn, achando que ela era só mais uma cachorra de Jon, mas não esperávamos que a moça mostrasse para o que veio. 

Acho incrível como num jogo, onde o social é tudo, esses homens se comportavam tão mal com as mulheres. Survivor tem 29 temporadas, mas a sensação que deu nesse episódio era que os homens não tinham visto uma temporada sequer do programa. Baylor e Jaclyn criaram uma conexão grande por causa da raiva contra os homens que as tratavam como escravas, em atitudes totalmente machistas e sem um pingo de noção do jogo. Jaclyn decidiu mostrar quem é e se colocou firme perante Jon para que ambos votassem contra os homens. Jeremy, que parece ser um dos poucos que está consciente do jogo, ficou em paz com as mulheres e foi poupado com a ajuda do casal dominador, fazendo então com que a cabeça de Josh rolasse por culpa de uma aliança despreparada. 

Josh era sem dúvidas um dos maiores competidores da temporada, um dos que melhor entendia o jogo e que estava disposto a sujar as mãos em troca de conseguir manter sua aliança firme. Seu único defeito foi sem dúvidas se expor demais, ficou evidente a força que ele tinha o fez um alvo. Para quem assiste é uma perda grande de entretenimento, mas para Jon e Jaclyn foi uma estratégia inteligente pois Josh era perigo na certa. 

Falando em alvos, temos também Jeremy que está em foco nos últimos episódios, além de Baylor que tem se salvado desde o primeiro tribal council. O primeiro tem muito trabalho pela frente para se manter até o fim do jogo, a segunda vai, como sempre, depender de terceiros para permanecer. No final, destaco o papel de Natalie, que tem feito alianças estratégicas, tem permanecido quieta para não virar um alvo fácil e pode surpreender bastante na reta final do programa. É difícil acreditar que a gêmea é essa pessoa passiva após assistir a sua trajetória em The Amazing Race. Os próximos episódios prometem esquentar o clima na ilha, resta torcer para que as promessas se cumpram e a temporada se salve de um possível tédio.
Share on Google Plus
    Blogger Comment
    Facebook Comment