The Voice 7x13 - The Knockouts, Part 3



Como não amar a Taylor Swift e suas incríveis formas de mudar uma apresentação para melhor? Ela realmente veio para fazer a mudança no programa, sem ela, muitas apresentações seriam a mesma coisa de sempre, sem sal e nem personalidade. Taylor, volta sempre, pois você está junto com a Cher na nossa listinha de futuras mentoras do programa.

Vamos aos comentários e ranking da semana!


1. Jean Kelley (Chandelier) vs. Menlik Zergabachew (Could You Be Loved?)
Bruno: Eu comecei me sentindo em um show do Menlik e dançando na cadeira, com aquela performance mais do que espetacular e que me surpreendeu bastante. E aí vem a Jean com uma performance emocionante que me deixou arrepiado inteiro! Me senti assistindo uma final de competição, foi de longe o melhor KO da temporada.
Armando: O cabelo dele sempre me distrai, mas a apresentação dele foi ótima. Acho legal que ele se perde na apresentação e envolve todos no mundo dele, mesmo de olhos fechados. Já a apresentação da Jean me deu arrepios, foi incrível. Ela soube usar todos os lados da voz dela e por isso merece ir longe na competição.
Wellington: Menlik é muito autêntico. Seu estilo próprio e sua voz se casam muito bem no estilo reggae, mas sinceramente... ele não é nada perto do que Jean fez. Ela veio de uma blind ok, passou pelas battles com um bom nível de evolução e chegou nesse KO destruindo tudo. Quero muito ver o que ela vai fazer daqui pra frente. A performance de Chandelier foi sensacional. O vocais tinham um controle absurdo e os trejeitos no palco só mostravam o quão boa artista ela é.


2. Allison Bray (Sin Wagon) vs. Taylor Brashears (Landslide)
Bruno: As duas tem estilos muito diferentes, apesar de ambas cantarem country. Enquanto Allison é mais agressiva e forte, Taylor é mais tranquila e suave. Ambas foram muito bem dentro de seus estilos, mas eu por uma preferência pessoal passaria a Allison.
Armando: A Allison tem esse fato de comeback que me faz amá-la. Como ela fez tudo que a Taylor pediu e ainda mais, eu passaria ela também, ainda mais depois ver a apresentação da Taylor, que foi a mesma coisa de sempre.
Wellington: As duas foram muito bem, mas com propostas bem diferentes. Me surpreendi com Allison, pois não apostava nada mediante as outras fases. Ela mostrou um ótima presença de palco e um alcance vocal inesperado. Já Taylor foi suave e o ríspido de sua voz me conquistou nessa apresentação. Adorei a versão de Landside e por isso achei merecida a vitória de Taylor.


3. Anita Antoinette (Rude) vs. Craig Wayne Boyd (Can't You See)
Bruno: Eu tenho certeza que tem um espaço pra Anita no mainstream hoje em dia. Ela é ótima, adoro o jeito que ela canta e a presença de palco e ela tem tudo a ver com a Gwen! O Craig também melhorou muito desde as battles, mas pra mim ele não chegou aos pés da Anita. 8
Armando: A voz do Craig é simplesmente incrível. AMO AMO AMO, mas a Anitta já pode levar o título do programa, que essa temporada é dela! 9
Wellington: Anita anda tendo um crescimento incrível desde sua primeira aparição na season 3. Adorei a performance. Tudo foi bom, tanto os vocais quanto a movimentação no palco. anita mereceu vencer o KO. Craig foi ok. É inegável que ele tem uma voz incrível, mas o estilo não me agrada tanto. O que ela precisa é de um pouco de dinamismo no palco.8


4. Beth Spangler (Too Little Too Late) vs. Ryan Sill (Miss Independent) 
Bruno: Amo a escolha de música dos dois, acho que foi perfeita pra cada um e mostrou o melhor deles. Beth é mais diva poderosa e o Ryan é mais cantor pop que eu adoro. Cada um tem um estilo diferente e eu não sei quem eu passaria ali no meio. 
Armando: Ryan ganhou pontos comigo pelo esforço, ele não tem swag, não sabe dançar, mas está disposto a tentar coisas novas, porém não vejo uma carreira longa para ele. A Beth me conquistou na escolha de música, mas cantou demais, ela poderia ser mais controlada para fazer uma apresentação limpa. 
Wellington: Mandaria os dois embora e traria alguns outros que saíram cedo demais. Beth grita demais e muitas vezes sem muito controle no vibrado, fica estridente, irritante de escutar. Ela deveria tentar outros estilos que favorece seu timbre nas áreas mais graves. Ryan tem timbre mais agradável e é mais afinado, mas ainda não gosto do estilo Justin Timberlake wannabe. Mas se é pra escolher alguém, acho que optar por Ryan foi meio que acertada. 


5. Grant Ganzer (Apologize) vs. Reagan James (Hit 'Em Up Style)
Bruno: Mais uma vez artistas completamente diferentes e performances totalmente opostas uma a outra. Pra mim Grant estava muito nervoso e com a voz tremendo demais pro meu gosto, além de ter desafinado em certos momentos. Reagan foi melhor, estava confiante e parecia estar se divertindo bastante, então eu ficaria com ela. 
Armando: Amo Hit Em Up Style e para cantá-la é necessário muito estilo e controle de respiração, felizmente a Reagan tem os dois e fez um ótimo trabalho. O menino parecia que estava em uma festa de Halloween, super branco, pronto para passar mal. Ainda bem que o Blake a escolheu! 
Wellington: Reagan se sobressaiu. Gosto do timbre do Grant, porém, mesmo sendo mais velho que ela, ficou nervoso demais e claramente estava despreparado para os lives. Não vi grande coisa na apresentação dela, mas diante do bem ruim, o mediano passa. 


6. Blessing Offor (Your Body Is a Wonderland) vs. Chris Jamison (Sitting on the Dock of the Bay)
Bruno: Fazer cover de John Mayer pra mim é impossível. Sitting on the Dock of the Bay é uma de minhas músicas favoritas. Então pra mim, nenhum dos dois fez realmente um bom trabalho. Blessing foi um pouquinho melhor do que o Chris, mas o KO em si foi bem ruinzinho.
Armando: Desculpa, mas Blessing é cantor de casamento, não de reality show. Já o Chris é café com leite, não fede nem cheira. Deve sair logo.
Wellington: Blessing é ótimo cantor, mas como performer eu vejo um caminho muito mais amplo para Chris. Achei que ele foi bem, mas que precisa trabalhar um pouco mais nos vocais e na respiração.

Blake animado que teremos os lives shows na próxima semana.
Share on Google Plus

About Armando Wunsch

Formando em Comércio Internacional, se apaixonou por séries depois de assistir o piloto de Ugly Betty na Sony. Desde então seu entusiasmo por seriados só aumentou. Fã convicto de Grey’s Anatomy, Modern Family e The Good Wife, acompanha mais de 20 seriados semanalmente (na Fall Season). Já deixou muitas vezes de estudar e trabalhar para assistir seriados. Apaixonado por música, chocolate, Big Mac e coca-cola, sonha em ganhar na mega-sena para não precisar mais trabalhar. (@_wunsch)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário