The Vampire Diaries 6x09/10 - I Alone/ Christmas Through Your Eyes


Finalmente um bom vilão. 

Depois de várias temporadas com vilões meia boca, eis que TVD finalmente consegue emplacar um personagem realmente ameaçador. Kai é um personagem que não parecia ter tanto potencial para causar terror em Mystic Falls e suas redondezas, mas com o desenrolar da trama ele foi tomando forças e hoje se tornou um vilão que pode causar danos irreparáveis e ainda deixar uma expectativa interessante para  que pode vir adiante.

Estou realmente aproveitando essa nova fase da série, uma fase que está conseguindo se redimir depois de tanta desconstrução de personagens e mitologia. Perdemos personagens icônicos, mas agora com a introdução de Kai a série conseguiu ganhar um novo fôlego.  A importância que foi dada a Liv e Luke também é algo interessante, porém, Liv está se destacando muito mais que o irmão nessa trama. Gostei muito da cena em que Kai a confronta e em como Tyler está disposto a protegê-la logo em seguida. E esse romance entre eles trouxe de volta alguma importância para o quase lobo (again), que até então não tinha mais motivos para continuar vivo na série. Uma tremenda burrice é Tyler achar que poderia negociar com Kai. A lógica da situação é bem simples; como Damon muito bem pontua, se Kai conseguiu fazer um massacre sem magia, imagina com. Mas parece que todos eles, principalmente Liv, esqueceram desse singelo detalhe e estão alimentando uma esperança remota de que Kai possa deixá-los em paz após a fusão com Jo.

Para Bonnie a coisa também não está boa, porém, sem muitos perigos. Está cada vez mais difícil de encontrar uma maneira de tirá-la daquele limbo e a tentativa de Damon e Elena foi totalmente frustrada. Confesso que foi de cortar o coração a hora em que Bonnie se deu conta que ela teria que continuar lá, mas levando em conta de que ela está longe da mira de Kai podemos dizer que ela se encontra melhor que todo o restante. 

Já a ladainha de Alaric por Damon ter o hipnotizado é a coisa menos importante, assim como a obsessão de Matt em matar Enzo. Afinal, quem liga para a morte da tal Salvatore, que na verdade nem era uma Salvatore. Fazendo ligação com isso, talvez os segredos que Stefan mantém traga algo interessante para a trama, mas por enquanto nada me instiga. Já a relação dele com Caroline é algo que eu torço. O casal está cada vez mais nas graças do público e a história deles vêm sendo construída com força. A repentina doença de Liz veio para aproximar mais os dois, porém, não posso dizer que o que está acontecendo com ela não possa repercutir em alguma coisa diferente para a personagem.

O clima de Natal com os flashbacks serviram bem para um último episódio do ano, mas não foi dada muita ênfase para isso. O que eu estava achando bem estranho era a falta da atenção em Elena. Não que eu estivesse achando ruim a ação ter sido direcionada apenas para o clã Gemini, mas não é de costume dos roteiristas fazerem esse tipo de coisa. Mas logo essa situação teve uma reviravolta. Kai percebeu que o ponto fraco de Damon é Elena e nada mais esperto do que usá-la para distrair o seu oponente mais astuto. E tudo isso é apenas uma distração para o dia da fusão, que obviamente Kai sai na vantagem depois de ter absorvido toda a magia do feitiço dos travelers. Como eu jurava que essa storyline terminaria nesse mid-season finale a expectativa para daqui pra frente são as melhores, já que faz tempo que a gente não vê um vilão de respeito na série. 

PS: Voltamos à normalidade. Todo mundo agora já pode voltar pra sua casa em Mystic Falls.

Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário