[Especial] 10 momentos marcantes de Glee




Depois de 121 episódios, é hora de dizer adeus à Glee.

Dizer adeus nunca é fácil, ainda mais quando a gente se apega aos personagens, às histórias e aos fãs. Mas posso dizer que Glee conseguiu fazer seu trabalho direitinho na TV. Nesse ano de 2015, o seriado chegará ao fim, deixando muitos fãs órfãos dos personagens e das músicas. Foram tantos covers bacanas, tantas histórias contadas, tantos momentos que marcaram os fãs que precisávamos homenagear esse seriado que já foi um fenômeno e hoje nos diverte toda a semana. Diante desse prepara para nos despedirmos da série musical da FOX, nós do Freaks 4 Series decidimos eleger os 10 momentos mais marcantes de Glee. Já aviso: não foi nada fácil escolher esses momentos! Preparados para saber quais foram os 10 momentos que entraram no nosso especial?

PS: A lista não está em ordem de preferência.

1. Kurt contar ao pai que é Gay 




Não existe cena mais emocionante entre Kurt e Burt que essa em que Kurt conta para seu pai que é gay. É impossível não invejar a relação entre os dois, pois Burt poderia muito bem agir como um pai machão e não aceitar a condição de seu filho. Burt respeitou a escolha sexual de seu filho e sempre esteve ao lado dele quando o garoto precisou. Kurt sempre foi um dos personagens mais complexos do seriado, muitos dizem que Ryan se inspirou nele para criar Kurt e essa cena em que os dois conversam demonstra tudo aquilo que um filho e um pai podem representar: um amor incondicional. Eu mesma sempre choro nessa cena até porque não deve ser nada fácil para alguém se assumir para seus pais. A sociedade nem sempre aceita a opção sexual das pessoas e, muitas vezes, acaba condenando-as. Uma pena, pois todos merecem ser respeitados e Kurt foi um grande exemplo disso na série. 

2. A amizade de Sue e Becky




Sue sempre foi a pedra no sapato de muitos alunos e professores. Seu jeito mal educado e grosso fizeram dela uma vilã cômica. Entretanto, quando o assunto é demonstrar seus sentimentos pelas pessoas com algum problema físico ou mental, Sue mostra ter coração. A relação dela com Becky é mais do uma linda amizade: representa um lado de Sue que poucos pensavam que ela tinha. Sue trata Becky como sua filha e nós só fomos entender isso quando descobrimos que a irmã da treinadora mais maquiavélica da TV era portadora da Síndrome de Down. Talvez seja por isso que Sue apoia tanto Becky ou talvez seja porque ela tem um coração por de baixo dessa casca grossa que ela colocou. O fato é que Sue e Becky arrancaram momentos lindos, fofos, engraçados e divertidos do seriado e conseguiram mostrar que uma pessoa com Down merece ser tratada e respeitada como os demais. Uma linda amizade que fará falta toda a semana.

3.  A gravidez de Quinn




Quinn era a garota popular que tinha o namorado perfeito e era invejada por todos. Tudo isso mudou quando ela engravidou do melhor amigo de seu namorado. A gravidez da personagem trouxe um novo rumo para a série e para Quinn, Mesmo que tenha acontecido na primeira temporada, foi graças a essa gravidez que Will descobriu quem era a sua verdadeira (ex) esposa, que Finn se aproximou de Rachel, que Quinn amadureceu e que uniu os personagens de uma forma que jamais poderíamos esperar. Até hoje essa gravidez é comentada no seriado sempre de maneira positiva e construtiva. Quem sabe Quinn não engravida novamente e, dessa vez, fica com o bebê?

4. Kurt ganhar como Rainha do Baile



Bulling! Esse tema esteve presente no seriado desde o piloto e a forma como cada personagem encarou esse dilema foi uma lição para nós fãs. De todos, Kurt foi quem mais sofreu com os preconceitos por ser gay. Mas a maneira como ele reagiu a tudo isso foi tão inspirador que não consigo de emocionar com o personagem. Em todas as séries adolescentes, temos o tão aguardado Baile de Gala, onde é eleito o Rei e a Rainha do Baile. O que não poderíamos esperar (exceto pelos spoilers) era que Kurt fosse ser eleito a Rainha do Baile. O problema é que tudo não passou de uma brincadeira de mau gosto dos estudantes que concretizaram num verdadeiro bulling. Ainda bem que Kurt tinha seu príncipe encantado Blaine para dizer para todos que nenhum bulling iria derrotá-lo e deixá-lo para baixo. Uma lição que deveria ser dada para todo, afinal quem nunca sofreu um bulling na escola? Esse título só conseguiu destacar ainda mais Kurt no seriado e mostrar que todos nós já sofremos preconceitos por sermos do jeito que somos.


5. O pedido de casamento de Wemma (Will e Emma)



Quem poderia imaginar que, um dia, a ruivinha mais neurótica de William McKinley High School iria conseguir seu príncipe encantado? Pois bem, demorou muito para Will se tocar que Emma era a mulher da sua vida e bem antes de nascer Danny, ele fez o possível e impossível para que Emma pudesse ser sua esposa. O pedido de casamento dele com a turma do coral fazendo uma performance de nado sincronizado foi tão marcante que foi impossível Emma dizer não para seu amado. "We found love" marcou os fãs do casal Wemma.

6. New Directions ganhando a Nacionais




Um sonho se realizou de uma forma tão bonita que valeu a espera de 3 temporadas para ver Will, Rachel, Finn, Kurt, Mercedes, Artie, Tina e cia comemorarem o tão aguardado Troféu das Nacionais. Não teve nem para Sue tentar tirar esse merecido troféu deles. Não sei vocês, mas eu me lembro muito bem de que chorei muito com essa conquista e valeu a pena cada agonia que sentia em cada episódio de competição para vê-los sendo os campeões. De losers para winners, Glee conseguiu nos dar esperança de que a persistência em alcançar nossos sonhos pode fazer com que eles se concretizem. Esse pode ter sido a única vez que New Directions ganhou a Nacionais, mas jamais será a alma deles.

7. O 100º episódio




Sim, por mais que tenha sido triste ver o clube de coral fechando as portas para colocarem uma sala de informática no lugar da sala de ensaios, o 100º episódio foi tão perfeito que não tem como amá-lo. O fato dos fãs terem escolhidos as músicas que seriam (re) cantadas na série só mostrou que Glee fará parte das nossas vidas eternamente. Unindo o velho New Directions com o novo, a despedida foi emocionante e marcante para todos os fãs. Poderia muito bem ser um pré series finale, mas não foi e isso deve ter sido uma coisa boa, Não podemos chorar, ficar de luto, mas temos que celebrar os bons momentos que vivemos juntos. Essa foi a mensagem do episódio que, para mim, já entrou no Top 10 dos melhores episódios da série.

8.  A morte de Finn Hudson




Quem imaginaria que, um dia, um dos protagonistas da série iria morrer? Pois bem, a morte de Cory Monteith mudou o rumo da série que teve que se reinventar depois desse choque. Ryan Murph prometeu um episódio digno e dedicado a Cory e seu personagem Finn, e isso realmente aconteceu. A homenagem foi linda e o episódio bastante emocionante. Foi impossível conter as lágrimas e lembrar do trágico fim de Cory e isso ainda dói, afinal o destino do personagem era ser o novo técnico do Glee Club e se casar com a sua amada Rachel. Infelizmente, a morte dele também trouxe a aproximação do cancelamento e só podemos esperar para que a série tenha um final digno e com grandes surpresas. Finn Hudson ainda faz falta no seriado.

9.  Rachel e sua estreia na Broadway 




Desde o piloto, nós já sabíamos que Rachel iria virar uma estrela. O jeito competitivo e a voz arrasadora dela fizeram com que seu sonho se realizasse: trabalhar numa peça na Broadway como protagonista. O sonho não só se realizou como a crítica amou a interpretação da Rachel. Uma pena que os 15 minutos de fama subiram na cabeça e ela acabou partindo para uma arriscada tentativa na TV. Mas com certeza essa nova Rachel treinadora do novo New Directions dará a volta por cima e voltará aos palcos da Broadway, recendo elogios e muitos prêmios. 

10. Don’t Stop Believin 




Em todo seriado existe aquela música que é o hino dos personagens e em Glee "Don't Stop Believin" representa muito bem isso. Logo no piloto, a música marcou o seriado. Interpretada várias vezes na série, é impossível não dizer que a cada mudança na música, ela fica aquém a vista no piloto.  "Don't stop believin' Hold on to that feelin'", essa frase é a essência do seriado e uma lição de aprendizado. Jamais devemos desistir dos nossos sonhos, devemos correr atrás deles e acreditar que um dia eles se realizarão. Não importa o quão difícil seja a sua vida, Glee  nos ensinou que podemos viver muito bem com as dificuldades e sermos felizes. A música é só algo que complementa a nossa caminhada e é ela que nos ajuda a trilhar o nosso destino. 
"Strangers waiting, up and down the boulevard Their shadows searching in the night"

Menção Honrosa

Slushie



Sim, durante esses 6 anos o Slushie fez parte de nossas vidas e quem nunca quis ganhar um Slushie na cara? Confessem, esse pequeno gesto marcou os personagens e fez de Glee algo bacana e divertido. Eu mesma já quis experimentar essa sensação só para me sentir incluída nesse universo Gleek. É como se o Slushie representasse essa união dos diferentes, dos perdedores. Por mais que possa ser nada divertido receber isso na cara, ele marcou o seriado de tal forma que é como se fosse mais um personagem do colégio. E a parte mais divertida é nunca saber quem será o próximo a receber um Slushie! Pode ser de uva, de morango, de limão ou qualquer outro saber, o importante é saber que a qualquer momento você poderá ganhar um Slushie na cara!!!

E aí, gostaram do nosso especial? Faltou algum momento marcante? Não deixem de comentar e dizer qual foi o momento inesquecível de Glee para vocês! O seriado pode estar acabando, mas a música e nossos sonhos não. Nos veremos no final da série! Gleeks, um bom Slushie para vocês, rs!!!


Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário