Arrow 3x13 - Canaries


O amadurecimento de Dinah Laurel Lance.


Eu só tenho que agradecer pelas escolhas que os roteiristas estão fazendo e ver que Laurel está crescendo como personagem é bastante gratificante. Confesso que senti dó dela com a maneira que Oliver a tratou. Ela pode não ser uma heroína mas ajudou a manter a cidade a salvo dos bandidos enquanto ele estava "morto". Eu só fui entender o significado de tudo isso quando o episódio terminou. Eu tenho uma teoria e pode até ser besteira da minha cabeça, mas acredito que Oliver representou, nesse episódio, os fãs do seriado. E eu vou explicar essa minha teoria.

Logo no começo do episódio, vimos o quanto Oliver maltratou Laurel pelas escolhas que ela anda fazendo. Muitos fãs fizeram isso na primeira temporada, quando ela namorava Tommy. Quando ela deu a dica sobre o paradeiro do repórter, Oliver a atacou dizendo que ela não era uma heroína e que estava substituindo a emoção de ser uma Vigilante pelos remédios (aka drogas). Se pensarmos bem, quando Laurel começou a se viciar nos medicamentos, foi o momento maior de chatice da personagem e foi ali que não vimos mais salvação para a personagem. Só quando Sara morreu e ela começou a lutar para esquecer a dor que ela começou a ser vista com outros olhos. 

No momento que Oliver pede ajuda para ela, vimos que ele estava começando a aceitá-la como companheira. O mesmo aconteceu com os fãs: bastou ela usar a roupa da Canário para que os fãs, incluindo eu, começasse a aceitar a personagem. E, acredito, que o fato de Oliver ter conversado no final do episódio e a ter incluído no Team Arrow foi a conclusão final que os fãs estão aceitando a personagem novamente. Não dá para negar que ela mudou da água para o vinho, e que o fato dela ter se transformado em Canário 2.0 foi o que fez com os fãs voltassem a gostar dela e torcer (?) pela personagem. Além disso, só pelo fato de Felicity a apoiar isso já ajudou uns 20%. 

Mas falando sobre o episódio em si, confesso que me surpreendi com ele. Primeiro, porque finalmente Oliver contou a verdade para Thea e estou adorando essa aproximação entre os dois. Voltar para a ilha trará pesadelos para os dois, mas eu sei que juntos eles vão conseguir vencer mais um obstáculo. Além disso, não me decidi ainda se Malcom mudou ou não. Algo me diz que essa bondade dele fará com que Oliver e Thea paguem caro. Ele pode ter impulsionado, ou mandado, Oliver contar toda a verdade para sua irmã, mas existe algo nele que me faz ficar com um pé atrás.


Segundo, porque adorei o retorno da Sara. A alucinação da Laurel foi bastante comovente e realmente parecia que a finada irmã estava de volta. Adorei todas as cenas de lutas entre as duas e o fato da Laurel perceber que ela não deve ser a Sara, mas sim ela mesmo. Só Felicity para me fazer chorar numa cena da Laurel. Aliás, estou adorando como a amizade das duas tem crescido bastante. Da mesma forma, adorei ver Roy enfrentando Oliver e ajudando Thea que finalmente percebeu que Ra's Al Ghul é mais perigoso do que ela imaginava.

Mas, para mim, o momento que marcou esse episódio foi quando Laurel finalmente contou para o papai Lance sobre Sara. Essa cena foi marcante e mostrou que papai Lance ainda continua sendo um dos melhores personagens da série. Pena que é pouco aproveitado. E sim foi estranho ele reconhecer que Laurel era a nova Canário e ainda não perceber que Oliver é o Arqueiro. Ele já descobriu que Roy é o Arsenal, desvendou o segredo da Laurel mas ainda continua tão burro quanto acreditar que Sara estava incomunicável quanto a identidade do Arqueiro. Mas isso poderá ser descoberto mais para frente, afinal, precisamos ainda de alguém que não saiba o segredo de Oliver Queen. 
Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário