Arrow 3x15 - Nanda Parbat


Um novo herói está surgindo.

Você já teve aquela sensação de ter feito algo que poderia se arrepender? Pois bem, parece que o episódio de Arrow se resumiu a culpa e o arrependimento. É como se aquele velho ditado - "ah se arrependimento matasse" - fosse o subtítulo do episódio. Eu já imaginava que Thea fosse contar para Laurel a verdade sobre Sara, mas ver a nova Canário agir desse jeito foi uma baita surpresa. Não que eu não esperasse que ela fosse tentar matar Malcom, mas o que me surpreendeu foi vê-la aceitando tudo numa boa, como se fosse natural drogar as pessoas e influenciá-las a matar. O que ela disse ao Oliver foi muito bem feito, pois sabemos que essa ideia de salvar Malcom era uma missão suicida.

A atitude de Thea em entregar o próprio pai me surpreendeu, mas no lugar dela talvez eu fizesse o mesmo, ainda mais com um pai como Malcom. Por mais que Roy esteja tentando mostrar para ela que ainda existem outras formas de superar a culpa, a pequena Queen está se mostrando cada vez mais parecida com Malcom e Oliver. Talvez ela seja uma assassina, talvez ela saiba exatamente o que está fazendo, talvez ela não vai se arrepender das suas atitudes, mas sabemos que nela corre o sangue Queen e Merlyn e isso não tem para onde fugir. Claro que essa atitude de desafiar a filha de Ra's Al Ghul deve ser uma forma de amenizar a culpa que ela está sentindo agora, mas não sei se foi a melhor maneira dela encerrar o assunto morte da Sara.

Sabemos que Oliver foi resgatar Malcom e que Diggle está ao lado do amigo independentemente da missão suicida, mas saber que Ra's Al Ghul quer transformar Oliver em seu sucessor foi um choque. Quando seu filha mimada e chata souber disso, irá querer matar o pai, ou vocês acham que ela vai aceitar tudo isso numa boa? Isso se Thea não matá-la antes e Ra's querer vingança pela morte da filha. Nossa, está parecendo mais uma lavagem de roupa suja! Vou inscrever Oliver, Thea, Nyssa, Ra's (olha a intimidade, rs), Malcon e Laurel no programa Caso de Família (sim, aquele programa da Christina Rocha do SBT) para que eles possam resolver todos os problemas, com muito barraco e sem mortes, rs!

Mesmo com tantos dramas e vontade de vingança (por favor Nyssa e Ra's vão pedir ajuda para Emily Thorne porque só ela sabe se vingar como Rainha do Egito), ainda tivemos momentos divertidos por conta da nossa nerd mais fofa e amada da telinha: Felicity. Olha, por mais que Brandon Routh seja um gato, ele é um péssimo ator. Sim, precisava falar isso, porque nem com todos os flertes da super Felicity para cima dele, ele conseguiu deixar aquela cara de robô de lado. Eu já esperava ver Felicity nos braços de Ray (braços, não cama), principalmente porque Oliver vem fazendo mancadas. Bobeou, perdeu Oliver! E claro que eu estava esperando o Ray colocar os trajes de super herói. O problema é que foi muito rápido que nem deu muito para curtir isso. Espero que no próximo episódio ele ganhe mais destaque e que tenha mais cenas de uma Felicity adolescente apaixonada!


PS: Diggle merece o prêmio de melhor amigo do ano! Porque só ele mesmo para ir numa missão suicida e, ainda, fazer um pedido tão fofo para Oliver ser seu padrinho de casamento. 
Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário