Glee 6x09 - Child Star


Um episódio focado nos membros do New Directions.

Havia um tempo em que Glee trazia uma certa mágica em seus plots, com histórias malucas, engraçadas e brincando com os famosos clichês. Com o passar dos episódios e graças a fama, essa magia acabou se perdendo com a essência do seriado. Embora a música sempre nos diverte, o seriado não é o mesmo. Alguns abandonaram a série assim que os membros originais se formaram, outros (como eu) continua assistindo por diversão. O fato é que essa última temporada tem conseguido relembrar os momentos de ouro de Glee e são por episódios como esse que o seriado continua nos proporcionando momentos deliciosos.

Mostrando um pouco sobre as vidas dos novos membros do ND, vimos Sue fazendo o possível e o impossível para agradar Myron só para se dar bem na vida e ainda ganhamos uma baita surpresa com o seriado. Myron poderia muito bem ser filho da Rachel, aquela Rachel da primeira temporada. Seu comportamento temperamental e digno de um divo mimado trouxeram momentos hilários no episódio. Sem mencionar o fato de vermos Sue sendo usada e abusada por alguém, algo que não tem preço que pague por isso. Talvez seja esse motivo pelo qual eu gostei do menino e espero que a sua união ao New Directions seja algo muito bom, pois a série está acabando e eu ainda estou sentindo como se faltasse tempo (e episódios) para contar tudo o que Glee pretende contar.

Spencer, o novo gay do colégio, não lembra nenhum pouco Kurt e seu jeito mandão e idiota não tem agradado muito Rodrick. Mas o fato dele estar a fim de um colega de Rodrick acabou mostrando que esse jeitão machão dele é só uma fachada para não mostrar o quão inseguro ele é. Claro que ele só foi perceber isso depois de Will mostrar que para vencer as Regionais, eles terão que trabalhar em equipe. Bastou um Bar Mitzvah para que Spencer mostrasse que ele não é mal. Aliás, eu curti muito a forma como esse novo New Direction está aparecendo no seriado.

Outra surpresa foi ver que Mason não é gay. Sim, eu achava que ele era gay. Não me perguntem porque mas desde a primeira vez que o vi, jurava que ele era gay. O fato dele se sentir sufocado pela sua irmã gêmea, trouxe momentos muitos bons, assim como a sua tentativa de namorar Jane, aquela garota negra (não é racismo!) que quase não tem falas. Sua performance de "I want to break free" foi digna de um rock star e eu entendo porque aquelas meninas ficaram alucinadas. Eu também ficaria no lugar delas, afinal ele é bonito, canta bem e tem um pegada de rock and roll.

A briguinha entre Sue e Will promete trazer mais tensão para eles nos próximos episódios. E a julgar pelo que vem por aí, Will não deixará sua arqui inimiga vencer. Parece que ele deixou de ser um bobão e está começando a agir como alguém normal que cansou de sofrer bulling de uma treinadora solitária. Will vai vir com tudo nessa briga com Sue e já estou esperando por uma luta digna de UFC! Que spider nada, o que eu quero ver mesmo é uma luta épica entre Will e Sue. Quem será que vencerá: a bitch mais amada da TV Sue Sylvester ou o professor de Espanhol mais bunda mole de Ohio Will Schuester? Façam suas apostas porque a promo do próximo episódio já mostrou que teremos um embate entre os dois!

Share on Google Plus

About Gabriella Siggia

Formada em Direito, eterna estudante, bem humorada, alto astral e alegre, mora em São Paulo. Viciada em músicas, filmes e seriados americanos. Seriemaníaca de carteirinha! Mantém um blog pessoal em : http://gabyscseries.blogspot.com/ (@gabyever)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário