Grey's Anatomy 11x09 - Where Do We Go From Here


Drama, drama, drama.

Começou mais uma parte da décima primeira temporada de Grey's Anatomy.  Acredito que ainda teremos mais um hiatus, mas por hora a série retornou e tudo indica que o pack de episódios que vem por aí trará de volta aquela boa e sofrida dose de drama em sequência. Os primeiros episódios dessa temporada souberam balancear bem esses dois gêneros que a série tem o costume de trabalhar. O equilíbrio entre comédia e drama sempre foi muito bem vindo, mas pelos temas que estão sendo abordados no momento, não vejo melhor solução a não ser lidar com tudo de forma mais séria. 

E para começar vamos falar dos personagens que são os primeiros a representar essa nova etapa da temporada. April e Jackson viram seus sonhos de paternidade serem destroçados por uma notícia devastadora e o interessante agora será ver como o casal vai lidar com uma situação irreversível. Ainda estou processando essa situação tão extrema para o casal que lutou tanto para ser feliz. A reação de April foi compreensível e madura. Ela não é mais aquela menina chata e está sabendo lidar """"bem""""" com a situação. Foi triste ver que ela já havia pesquisado sobre tudo e estava ciente das chances zero de seu bebê.  Jackson tenta manter o controle, embora esteja quase explodindo por dentro. A cena com Richard foi curta, mas representou bem o estado emocional do personagem. Shonda, porque nos maltrata tanto?

A outra personagem a representar o maior apelo dramático da temporada é Meredith. Sua situação com Derek finalmente começa a se definir, digamos de uma maneira positiva, para ambas as partes. Não ficaria incomodado se a partida de Derek fosse baseada apenas nas mágoas entre o casal, mas as pazes feitas pelo telefone trás uma certeza de que não haverá nenhum tipo de mimimi, ou até mesmo intenção de outros interesses amorosos. O foco agora é Meredith, sua carreira e a conciliação disso com a tarefa de ser mãe. Acredito que essa trama tem tudo para dar certo e fazer nossa protagonista passar por mais um processo de amadurecimento. 

O caso da semana também foi bem carregado na emoção e no apelo moral. O episódio todo ficou em pauta os motivos que levariam uma mãe a quase matar seus próprios filhos. O motivo foi um câncer no pâncreas, mas na vida real a gente sabe que só estresse somado a falta de humanidade são capazes de fazer uma pessoa a cometer esse tipo de insanidade.

A parte menos empolgante ficou por conta da trama da Drª Herman e seu câncer cerebral. Essa história é bem clichê, porque por mais que Amelia esteja cheia de confiança a probabilidade de tudo dar errado e muito maior do que qualquer outra coisa. O apelo emocional para sua morte é zero e a única coisa boa seria Arizona tomando seu lugar. Oremos para que isso traga algo proveitoso para a ex de Callie, já que sua reputação não está muito boa entre os fãs da série.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário