Parenthood 6x13 - May God Bless And Keep You Always (Series Finale)



Do início ao fim.


Depois de seis temporadas, cinco anos e cento e três episódios, aqui estamos. A cada ano era uma dúvida se iria ou não ser cancelada, mas chegamos até aqui. Assim como tudo na vida, a série teve altos e baixos, momentos difíceis, porém essa temporada, esse final veio para provar que Parenthood é uma das melhores séries familiares já feitas e vai fazer muita falta.

Preciso dizer que a emoção me dominou, e assim que o casamento começou, o choro não teve fim. É difícil ser crítica em algo que você é fã, em algo que realmente te trouxe entretenimento, e até mesmo mudou sua vida, porém, não encontrei nenhum defeito nessa series finale. Gostei muito de como tudo foi retratado, e logo na primeira cena, com a organização do casamento e o bebê, pudemos ver a clássica bagunça dos Braverman.

Todos os episódios me passam uma lição, algo a se pensar. E esse, curiosamente, foi o que menos pensei, apenas assisti. Grande parte se deve ao fato de ser o final, e eu estava apenas querendo absorver cada fala, cada olhar, cada gesto. E foi tão bom que quando chegou ao fim eu apenas me senti feliz pelo fato de ter tido o privilégio de acompanhar toda essa trajetória.

Nas cenas iniciais Zeek já fala sobre Sarah, sua filha preferida (o que acredito) deixando claro que o episódio não veio pra brincar. E tenho que concordar com o patriarca, Sarah realmente é a menos ligada em bens materiais, e mais ligada ao amor. Não tem como não admirar uma pessoa dessa. E que coisa mais fofa Hank pedindo a benção do sogro, choquei ao saber que Joel não fez isso. Shame on you! Falando em Joel, não acredito que tiveram quatro filhos! No momento da ligação, pensei que fosse algo sobre o trabalho, mas ainda bem que não era. Por mais que fosse óbvio que eles iriam aceitar a partir do momento que descobriram que era irmã do Victor, foi ótimo ver como eles refletiram e chegaram a decisão. E pelo visto, a pequena Sydney reagiu bem. Finalmente a mais mimada das séries está amadurecendo. Pena que não vimos como foi essa conversa.

Falando nisso, outra conversa que não vimos e poderia ter tido era o momento da notícia da morte do Zeek. Tudo bem que já tivemos as reações quando ele foi ao hospital, mas seria interessante de se ver. Porém, se for parar para pensar, a cena da morte em si foi de congelar. No instante que Camille acha que Zeek dormiu eu percebi que ele não estava apenas dormindo e parece que senti o mesmo quando meu avô faleceu. Lembro quando mãe me contou, e fiquei sabendo que ele faleceu dormindo, e não sofreu. E acho que foi o mesmo com Zeek. Ele morreu feliz. Todos seus filhos estavam ''encaminhados'' na vida, levou a predileta ao altar, viu seu primeiro bisneto nascer, percebeu o valor da esposa, enfim, teve seu terceiro ato. Na verdade, não acreditava que os roteiristas fossem matá-lo, afinal de contas nunca fizeram isso, porém, acho que era necessário. Não é ficção, é vida real. E é esse um dos motivos de eu achar essa série sensacional

Eu tento achar falhas nesse episódio, nessa série, mas é complicado. Todo o casamento foi realizado de forma tão delicada, tão a cara da Sarah! Max como fotógrafo foi uma ótima ideia, e realmente, a maioria dos fotógrafos não gostam de sair nas fotos. O retorno do Haddie deu um toque especial, é uma personagem excelente, que mais uma vez, teve um emocionante diálogo com o irmão. Outra coisa que adorei ver foi Crosby seguindo seu sonho. Era notório que ele não serve para outra coisa, e ele fazer isso com Amber é mais do que justo. Adam tentou, mas não fugiu e pelo visto, também vai fazer o que genuinamente o faz feliz. E não é isso que todos queremos?! Adam e Kristina, Sarah e Hank foram os únicos que não tiveram mais filhos, todavia, eles estão em momentos diferentes, e pelo que vimos, estão realizados com os que tem. Não podemos dizer o mesmo dos outros. Jasmine grávida de novo?! Bom saber que o negócio vai bem.

Novamente parabenizo a trilha sonora, e a maneira como vimos eles se despedindo de Zeek, o jogo, Camille tendo seu terceiro ato, cada um realizando seu sonho. Devo dizer que me lembrou final das novelas de Manoel Carlos, só que esse foi muito melhor. Uma coisa que eu, como seriadora maluca gostou de ver foi o ator Scott Porter (Hart of Dixie/Friday Night Lights) como namorado de Amber, e vemos Ryan trazendo o pequeno Zeek no colo. Mais um crossover de Friday Night Lights em Parenthood! 

A sensação que fica não é adeus, e sim até logo, porque uma série de qualidade dessa maneira não sai tão fácil da memória. O que aprendi durante esse tempo não tem preço, e vou levar certas coisas sempre comigo.

May you stay forever young.


Share on Google Plus

About Mariana Barbosa

Indecisa por natureza, concurseira por escolha e seriadora por amor. O vício por séries começou com Supernatural e One Tree Hill, e a partir daí, não teve mais volta. Atualmente possui mais de 30 séries na grade, e sempre que o Direito dá uma folga, procura mais uma para acompanhar. Além dos seriados, adora Harry Potter, música e livros. (@_marianabarbosa)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário