Grey's Anatomy 11x13 - Staring at the End


Sabendo ser tocante quando menos se espera.

O episódio dessa semana me surpreendeu de uma maneira que eu não esperava. Quem diria que uma personagem nova como Nicole Herman traria tanta comoção? Ainda mais quando desde o início o apelo à ela não era tão grande, tanto que eu mesmo cheguei a desdenhar seu drama em algumas reviews passadas. Talvez seja o fato dessa ligação dela com Arizona ter sido tão forte, mas fato é que tudo funcionou muito bem mesmo não sendo um plot original.

A atuação de Geena Davis foi tão pontual, que agora só existem elogios. Ela chegou inexpressiva, totalmente profissional, uma médica fria, porém competente. O câncer contribui para que suas atitudes mudassem, mas o que mais influenciou na vida dela foi o contato com Arizona. As conseguiram extrair de si o melhor que cada uma tinha. Dava para ver a preocupação em Nicole nos momentos pré-cirurgia, uma coisa muito natural até mesmo para a pessoa mais corajosa. A esperança implantada nela por Arizona fez o seu cenário de como enxergar as coisas mudar e agora não há quem não possa estar torcendo por ela.

Também existe o fator Amelia, uma personagem que sempre foi de bom agrado do público e que diferente de seu irmão trás muito carisma e faz a gente se importar com cada caso médico que ela assume. Ver que Amelia tem um grande desafio em suas mãos e que ela pode fazer história na medicina tanto pro bem quanto pro mal faz todo o plot ser elevado a outro patamar. Feliz por ela (ainda) não ter recorrido ao irmão e espero que isso realmente não aconteça. O que acontecer na mesa de cirurgia pode trazer boas tramas independente do sucesso ou do fracasso. Apesar de não ter muito destaque, o papel de Edwards se mantêm crucial quando falamos de internos. Ela consegue ter voz sensata, mas não deixa o respeito pela mentora de lado.

Os casos das cirurgias intrauterinas também trouxeram o Q de emoção que toda a storyline precisava. Com isso o destaque em Arizona se torna uma das melhores coisas já feita com a personagem, resgatando tudo de bom que ela tinha assim que entrou na série. A separação de Callie e Arizona foi um dos melhores acertos desse décimo primeiro ano e ao contrário do que pensávamos, não foi Callie que desenvolveu positivamente. Na verdade, hoje Callie se mantém estagnada e sem muitas possíveis histórias a serem contadas. Espero que isso mude em breve.
Share on Google Plus

About Wellington Laurindo

Não vive sem música e tem em sua mente uma trilha para cada momento/ período de sua vida. Na vida de seriemaníaco há uns cinco ou seis anos, mas com um background de seriados clássicos desde sua infância. Está deixando a vida ditar por si própria os caminhos que deve seguir e esperando que isso venha dar certo. (@Wellington_Ign)
    Blogger Comment
    Facebook Comment