[Crossover Week] One Chicago - We Called Her Jellybean / The Number of Rats / Daydream Believer

"Truth Comes Out"
Em mais um evento 'One Chicago', Dick Wolf fez Olivia Benson voltar 10 anos no tempo e encarar um dos casos inconclusivos da carreira. Unindo as 3 séries de forma genial, a história foi concisa e emocionante, nos prendendo do início ao fim! Portanto, Gabriella e eu decidimos unir as reviews para contar integralmente todos os detalhes da semana que movimentou Chicago!

"Here at 51, we are together 24 hours of the day and we are indeed a family and we have been very fortunate not to have much of a turnover. So, I'm going to say this with the utmost respect, get over it." Boden precisou puxar as orelhas do 51 depois da apresentação de Jessica Chilton aka Chili - irmã da informante do Antonio (Jelly Bean), lembram?, uma vez que a nova paramédica teve uma recepção nada calorosa porque todos ainda estão sentidos pela saída de Mills - que continua por perto, ainda que distante, ao mandar uma caixa com tortas deliciosas pros companheiros como um presente de inauguração do seu novo empreendimento. Chili me conquistou e, ainda que não seja fácil substituir alguém tão querido por todos, sei que logo ela fará parte desta grande família! Uma prova disto foi a última cena em que Herrmann usou a ideia do champagne para acolhê-la e fazê-la sentir inclusa; me fazendo amá-lo ainda mais!!

Enquanto Otis ainda continua no plot "Little Miss Gossip", sempre procurando motivos para desconfiar de Rice e sempre levando sermões do Severide (mas eu também quero saber por que Scott saiu correndo da casa em chamas), Jack Nesbitt feat sua fiel escudeira evidenciam que todo este plot é muito mais complicado do que parece e eu não sei se Casey, realmente, vai livrar-se assim facilmente. O 3x21 foi baseado em verdades escondidas e reveladas e a assistência prestada pela ambulância ao ladrão que jurava ter sido trancado do lado de fora, mas deixou uma vítima esfaqueada dentro da casa, mostrou que "truth comes out," e o caso que uniu duas cidades e três equipes diferentes foi iniciado de forma dramática e emocional! A enfermeira Victoria foi estuprada e um incêndio criminoso tentou ceifar sua vida, todas as pistas recaíam sobre o morador do andar de baixo, mas o vizinho deu a pista que ligaria o caso a um dos muitos fantasmas colecionados pela Olivia Benson, dando início ao nosso crossover: o fato de o suspeito usar a roupa que os médicos vestem em ambientes cirúrgicos foi primordial para alertar as equipes SVU e PD a fim de solucionarem o caso. Não bastasse essa reviravolta baseada no passado, Billy e Gabby protagonizaram uma cena muito forte e nossa bombeira evitou o que seria um suicídio baseado na dor alguém que foi acusado injustamente! "Hell of a save, Dawson!"

Essa Crossover Week acabou com minha estrutura. Que episódios deliciosos foram esses? Não dava para distinguir o que era Chicago Fire, Chicago PD ou Law & Order SUV. Três episódios bastantes estruturados e com uma história de nos deixar de queixo caído. Chicago PD deu continuidade a encontrar o suspeito que matou mulheres e escondia as evidências queimando-as. Infelizmente, ele não poderia prever com a hipótese de uma enfermeira ter conseguido sobreviver o suficiente para contar alguns detalhes para Voight e sua equipe. Por conta de algumas pistas, a Inteligência junto com Benson encontraram o assassino: um psicopata que deixa qualquer assassino de Criminal Minds em alerta.
Que aniversário, Erin!
Antes de encontrá-lo, Olivia acabou suspeitando do irmão de Jay. O novo médico de Chicago Med conhecia duas das vítimas e, por isso, era o principal suspeito do caso. Ainda bem que Jay estava lá para impedir que ele fosse preso injustamente, mas foi bacana levantar essa hipótese de que temos sempre que ficarmos em alerta sobre tudo. Will conseguiu provar a sua inocência, o que levou a equipe encontrar o verdadeiro assassino: um médico frio, calculista e que com seu carisma consegue tudo o que quer. Ele armou para cima das duas equipes e conseguiu se safar numa boa. O que ele não esperava era que Nadia fosse a responsável por desmascará-lo.

Justamente no aniversário da Erin, Nadia acabou sendo sequestrada pelo vilão e vocês já imaginam o que aconteceu depois: a Inteligência foi à NY ajudar a capturar o serial killer. Infelizmente, Nadia não sobreviveu e ela fará muita falta sim. Ela evoluiu muito no seriado e ganhou muitos fãs. Eu torcia para ela ser policial e já estava esperando vê-la patrulhando com Burgess pelas ruas de Chicago. Ela fará falta, mas sabemos muito bem que mortes são necessárias para dar continuidade na trama. Quem ficou arrasada foi Erin que a considerava uma grande amiga. E saber que tudo isso aconteceu no seu aniversário só a deixou mais triste. Espero que isso acabe unindo ainda mais ela do Jay.


À Nadia!
O psicopata sequestrou Nadia, roubou o carro da Erin, matou muitas mulheres, era vidrado em esmalte da cor verde e ainda tinha uma noiva. Tem como nos surpreender mais ainda? Sim, Dick Wolf conseguiu o impossível. Na hora do julgamento o que o médico fez: ele decidiu se auto defender e quis levar toda a culpa pelo o que aconteceu com Nadia para Hank Voight. Coitado do cara! Esqueceram de avisá-lo quem é Hank Voight e como era de se esperar o Sargento linha dura da Inteligência de Chicago não deixou barato e deu uma lição nesse maluco. O fato de Olivia e sua equipe apostar todas as fichas na justiça deu certo dessa vez, mas fico pensando aqui quando a justiça vier nos trair. Por pouco o cara não se safou de tudo o que fez. Se isso acontecesse, a revolta seria maior. Para mim essa foi a grande lição do episódio: lutar por aquilo que acreditamos estar fazendo certo sem medo das consequências. A justiça pode não falhar, mas ela tarda e isso é preocupante.  Em suma, mais uma Crossover Week de tirar o chapéu! Alguém chame o SAMU, please!!!!
Share on Google Plus

About Vanessa Reis

Hey 23, call me! (@neereis)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário