Game of Thrones 5x05 - Kill the Boy

Kill the boy, Jon Snow! And let the man be born.
Chegamos à metade da temporada e, em meio a viagens que nunca terminam e outras que estão apenas começando, outro casamento está prestes a acontecer. Game of Thrones trouxe um episódio sutil repleto de linhas emblemáticas e, entre fogo de dragão e um homem sendo pintado de cinza, aquele que veste negro tomou uma importante decisão.

O episódio começou em Meereen e, infelizmente, a morte de Sor Barristan foi confirmada - ele padeceu lutando contra os Filhos da Harpia e mereceu ter seu valor reconhecido -, ao passo que Verme Cinzento, aos cuidados incessantes de Missandei, sobreviveu. Acredito que este é o escape de fofura da temporada, porque nada mais justifica a crise dele ao falar que a vergonha que sentia não era pela ferida, mas pelo medo que sentiu ao pensar que não mais a veria e eu só pude revirar os meus olhos... Dany já havia deixado claro que não toleraria discussão sobre suas ordens e prendeu o líder de cada família, dando-os como alimento aos dragões e protagonizando uma das mortes mais horrendas da série! Meistre Aemon já dizia que "um Targaryen sozinho no mundo é algo aterrorizante" e, se continuasse a comandar a cidade com punho de ferro, não iriam lhe sobrar súditos. Portanto, ela recua. Admitindo que cometeu um erro ao prender os mestres que ainda não haviam virado churrasquinho, a Targaryen assume estar errada sobre as formas de unir o povo da cidade e acerca das tradições, resolvendo reabrir as arenas apenas para homens livres. Isso, realmente, não me foi surpresa, uma vez que este era o único caminho a ser seguido, ela quem era teimosa demais para aceitar; mas quando ela começou a dizer que, para forjar uma união duradoura com o povo de Meereen iria casar-se com Hizdahr zo Loraq, minha cabeça explodiu! Seria esta mais uma decisão que voltará contra ela própria?

Ainda na família dos dragões, quão sábio é Aemon, hein? Jon tomou a decisão de selar um acordo com os Selvagens e isto desagradou a Patrulha, fazendo-o perder o pouco respeito conquistado, num dos movimentos mais arriscados que os Corvos já fizeram. Snow é novo, corajoso e pensa três linhas adiante, adoro a maneira como ele visualiza o todo e a libertação de Tormund para que este vá ao Norte da Muralha, reúna os homens livres e traga-os para dar-lhes terras ao Sul vai muito além de unir forças na guerra contra os Caminhantes; o Comandante da Patrulha da Noite pensa no geral: mulheres, idosos e crianças, a fim de evitar mais mortes, uma vez que o Povo Livre será o primeiro a ser dizimado quando o inverno chegar. O tratado de paz com os Homens Livres é algo audacioso, fará muitos inimigos entre os próprios comandados, mas Jon decidiu levar adiante, requisitando navios a Stannis e indo com Tormund. "Você encontrará pouca alegria, mas achará força para fazer o necessário. Mate o garoto, Jon Snow, e deixe o homem nascer." You go, boy!

Em Winterfell temos as cenas mais obscuras de todo o episódio. Myranda não quer ser deixada de lado por Ramsay, uma vez que ele está prestes a casar com Sansa e, tomada pelo ciúme, resolveu atormentar a Stark, fazendo-a adentrar no canil sob promessas de relembrar o passado depois de muito conversarem sobre a memória de Lady Catelyn. Uma cena bizarra! A cada passo que ela dava na escuridão, os latidos dos cachorros aumentavam e o medo que pudera passar em sua mente fora substituído por total desconforto ao ver Theon aka Reek como um animal e, logo depois, servindo-a vinho e pedindo desculpas pelo assassinato de seus irmãos. Foram cenas doídas de assistir e eu pude sentir a aflição de Sansa a cada gesto do seu futuro marido. "Esse não é um lugar estranho, este é o meu lar, as pessoas que são estranhas," e ela deixou claro aos Bolton que eles eram os intrusos, obtendo sua maior satisfação ao ouvir sobre a gravidez de Walda ao passo que Ramsay ficou bastante incomodado com a notícia de um filho legítimo de seu pai a caminho; perigo à sua posição atual. Não há nada mais embaraçoso que uma refeição com os Bolton!

The North Remembers! Brienne ter saído no encalço da Stark e manter vigilância, ainda que ao longe, é uma medida de segurança com a qual eu tenho contado. "Sansa está em perigo mesmo que não saiba", diz a 'cavaleira' analisando o panorama e eu acredito que a mensagem que chegou em Winterfell, mandando a filha mais velha de Ned acender uma vela na torre mais alta (de onde Bran foi empurrado na primeira temporada) quando encontrar-se em perigo, tenha sido enviada pela moça de Tarth. O Norte cuida dos seus e será palco de uma batalha que não tarda a acontecer, uma vez que Stannis deixou a Muralha rumando para lá a fim de derrotar a família de Roose. Eu levo muita fé no Baratheon e espero que ele saia vencedor, mas numa guerra entre um homem honrado e uma família desleal, todos os movimentos tornam-se imprevisíveis, uma vez que os Bolton podem aprontar algo devastador não só com Sansa, mas com Shireen - que também segue viagem com o pai. 

E as melhores cenas foram deixadas pro final do capítulo! Jorah e Tyrion seguiam para Meereen e nos deleitaram ao passar por Valíria, mostrando seus destroços e beleza mesmo em meio aos escombros que destruíram uma dinastia que, segundo o Lannister, foram "os melhores do mundo em quase tudo e praticamente dizimados." Drogon riscou o céu com um voo tranquilo e, enquanto eles permaneciam hipnotizados com a cena, homens de pedra pularam no barco a fim de matá-los. Nós ouvimos falar bastante do escamagris mas até agora não tínhamos visto como essas pessoas ficavam quando completamente infectadas. Jorah lutou duramente e eu temi por Tyrion, principalmente quando ele caiu na água com as mãos amarradas. Tudo parecia bem, ambos encontravam-se a salvo em terra firme e, enquanto transbordava o sarcasmo do Leão, o Urso tirava da manga um plot twist: ele foi tocado! Oh-Oh! O anão fará o restante da viagem a pé ao lado de um homem infectado e que pode ser extremamente perigoso, caso a doença espalhe rapidamente. Será que o caminho até a vila mais próxima ainda promete surpresas desagradáveis?

Na próxima semana teremos Dorne, Braavos, Petyr chegando a King's Landing e Olenna de volta - o que já me dá alegria porque essa mulher é sinônimo de cenas maravilhosas! Mas a pergunta que não quer calar: por onde anda Varys? 

Melhores Quotes:

"Uma boa mãe não desiste dos filhos, ela os disciplina." (Dany)

"Eu aplaudiria se não estivesse amarrado." (Tyrion)

PS.: Ramsay usando "more wine" me fez gargalhar lembrando da Cersei (que não apareceu no episódio, mas ganhou sua menção honrosa). Mas o que dizer da história contada a ele sobre seu nascimento?! Creepy! 
PS¹.: Stannis é mesmo um homem muito preparado! Ele conferindo com Sam a maneira de matar um Caminhante - com vidro de dragão (obsidiana) - me faz ter certeza de que ele é altamente meticuloso em seus planos, arquitetando cada passo.
PS².: Por que Jorah não cortou a mão para livrar-se do escamagris? 
PS³.: Ameeei o 'bat sinal' pra Brienne ir ao resgate de Sansa! 
Share on Google Plus

About Vanessa Reis

Hey 23, call me! (@neereis)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário