Game of Thrones 5x09 / 5x10 - The Dance of Dragons / Mother's Mercy (Season Finale)

"I am Cersei of House Lannister, a lion of the Rock, the rightful queen of these Seven Kingdoms, trueborn daughter of Tywin Lannister. And hair grows back."
O penúltimo episódio de Game of Thrones, seguindo a premissa de ser sempre repleto de colapsos e tiros emocionais aos fãs da série, não decepcionou. Depois da batalha de Hardhome, "The Dance of Dragons" contrapôs criador e criatura, traçando um importante paralelo entre Daenerys e Stannis - enquanto um sacrificou sua única filha, outro protegeu aquele que parecia invencível -, fazendo ecoar as palavras dos Targaryen no livro que Shireen lia; evidenciando que as escolhas que fazemos trarão as consequências com as quais devemos conviver.

De volta à Muralha, Snow e os Selvagens conseguiram, enfim, passar pelos portões e descansar depois de uma luta sofrida contra os White Walkers; mas a recepção não foi das melhores. Os Corvos não pensam tal qual seu Comandante e eu acredito que um motim aproxima-se contra o bastardo de Ned. A neve, já muito alta, continuou castigando o exército de Stannis e, depois das baixas sentidas após o silencioso ataque promovido por Ramsay e seus 20 homens, Sor Davos foi enviado de volta à Muralha a fim de conseguir alimento e cavalos na guerra a favor do Rei por direito. Infelizmente, o Cavaleiro das Cebolas fora afastado sob pretexto, ao passo que ele não aceitaria a crueldade que estava por vir. Melisandre organizou mais uma fogueira para R'hllor e, o sacrifício da vez, foi Shireen: eu não pude acreditar no que os meus olhos viam!!! Por ter o sangue real correndo em suas veias, por acreditar na profecia de que o Baratheon é o Azor Ahai renascido, a sacerdotisa vermelha ateou fogo na doce menina enquanto os gritos de mãe e filha enchiam o ar e os olhares de pavor e choque dos homens do Rei assistiam, incrédulos, tudo o que se passava. Os rituais anteriores trouxeram a Stannis o que ele almejava, mas será que o sacrifício de Shireen será o atestado de garantia na vitória pela tomada de Winterfell? Ou o Senhor da Luz tem apontado em outra direção e apenas Melisandre não enxergou ainda?

Em Dorne, enquanto o Príncipe Doran libertou seus presos, declarou apoio ao Rei Tommen e concedeu o 'perdão real' a Ellaria Sand - prometendo ser um homem de apenas 'primeiras chances' e rendendo diálogos ótimos - Jaime e Bronn vão voltar para King's Landing, levando consigo Myrcella e Trystanne; e eles mal podem imaginar as loucuras que estão acontecendo por lá. Seria um ótimo dia para não planejar uma viagem!! Em Braavos, a primeira parte do treinamento de Arya parecia estar prestes a ser concluída quando alguém de seu passado chegou acompanhando o Tyrell ao Banco de Ferro. Mais alguém refez a lista de mortes comigo? "Cersei. Walder Frey. Mery Trant. The Mountain." O assassino de Syrio Forel estava diante de seus olhos e a garota que deveria ser ninguém não conseguiu aplacar os desejos de vingança da Stark. Ela o perseguiu no bordel (outra cena obscura, aliás) e mentiu ao voltar pra Casa do Preto e Branco sobre o verdadeiro alvo de sua espreita. O fim de Meryn Trant estaria próximo? Por sua vez, ela não receberia uma punição por deixar-se levar pelos desejos de Arya Stark aka seu antigo eu? Estou ansiosa!

A sequência final do capítulo foi de tirar o fôlego! Daenerys (e seu maravilhoso colar em forma de dragão) reabriu, oficialmente, as arenas e viu Sor Jorah ser valente e vencer cada um de seus oponentes, exceto quando ele atirou uma lança que passou por sobre o ombro da Khaleesi... matando aquele que assassinaria sua amada e dando início a uma das cenas mais emocionantes de Meereen! Os Filhos da Harpia começaram a surgir em todos os lugares e a aflição para sair de lá era grande. Hizdahr zo Loraq foi morto, Tyrion salvou Missandei, mas o cerco foi fechado no meio da arena e tudo parecia o fim. Fazendo jus ao título do episódio, vimos Drogon dançar pelos céus em socorro da mãe e eu quase chorei de emoção enquanto este esmagava e queimava os mascarados, no grito face a face com Dany, na agonia que ele sentiu quando começou a ser atingido por lanças e, quando a Targaryen montou-o e falou-lhe ao ouvido "voe", eu me descontrolei: PQP, GoT, EU TE AMO!! A onipotência do dragão, até aqui retratada pela série, foi desmistificada numa ênfase ao momento de fragilidade que até os mais fortes têm e Dany escolheu proteger seu filho a vê-lo morrer tentando salvá-la numa luta injusta e desleal. Acredito que a ida pra Westeros seja adiantada - em decorrência das circunstâncias - e o plot Meereen ganhe seu desfecho, uma vez que não há mais ninguém no comando e as personagens que ficaram não poderão permanecer devido a quantidade de perigos na cidade. Um pedido especial: Tyrion, permaneça vivo, obrigada!

As expectativas pra a season finale eram altíssimas, mas todas as tramas excederam em tudo aquilo que cogitei imaginar. Num capítulo que trouxe misericórdia no título, o senso de justiça foi o protagonista e, mais uma vez, ficamos completamente enlouquecidos à espera da próxima temporada da série!

Depois de voar com um Drogon nada disposto a fazer o caminho de volta pra casa, Daenerys resolveu explorar os campos verdejantes, mas teve uma surpresa inimaginável ao ser cercada por Dothrakis, cada vez mais numerosos, e meu coração começou a apertar sobre como será a recepção da viúva de Drogo pelo novo Khal. Será que é Jhaqo ainda? Será que ela cumprirá sua promessa de vingar-se pela Morte de Margo? Achei esperto demais ela deixar o anel pra trás a fim de servir como pista acerca de seu paradeiro. Em Meereen, Daario e Jorah deram início à 'operação resgate', deixando Tyrion - Missandei e Verme Cinzento ao lado - no comando da cidade “so mainly you talk. / And drink. I’ve survived so far.” Uma vez que, em Westeros, ele  aprendeu a lidar com as diversas casas, as traições e os jogos de poder; algo muito bem lembrado por Varys e é ótimo tê-los juntos novamente. Acho que nunca fiquei TÃO feliz em ver o eunuco!

Stannis, realmente, foi premiado pelo Senhor da Luz. O prólogo era favorável, com a neve derretendo e as previsões da sacerdotisa apontando para um bom direcionamento, mas ninguém poderia prever o que estava por vir. Depois do chocante sacrifício de Shireen, metade de seu exército desertou levando os cavalos, Selyse suicidou-se e Melisandre fugiu sorrateiramente. O Baratheon decidiu continuar com a marcha até Winterfell - não mais por estratégia de guerra, mas por obrigação - e montar um cerco, mas os Bolton vieram de encontro. Não imaginei que o exército dos Esfolados fosse tão organizado e grandioso e confesso ter ficado decepcionada com as cenas da batalha, uma vez que imaginei beeeem mais de ambos os lados. Aproveitando a confusão e correria trazidas pelo calor da batalha, Sansa acendeu a vela na torre, fazendo seu pedido de socorro, enfim, ser visto; não fosse por Brienne abandonar o posto, segundos antes, a fim de vingar a morte de Renly (e eu não sabia se chorava pelo azar da Stark ou gritava pelo azar do Baratheon). Apesar de o 'Rei por direito' ter decaído, significadamente, em suas escolhas, achei que sua morte foi justa pelo fio da espada da 'cavaleira' de Tarth "go on, do your duty." Enquanto Myranda brincava de Katniss Everdeen ameaçava Sansa na mira de sua flecha, meu peito encheu-se de (mais!) orgulho da minha menina ruiva que encontrou forças para lutar pela própria vida sozinha “if I’m going to die, let it happen while there’s still some of me left.” Parecendo que coragem é contagioso, Theon venceu a dominação de Reek, matando a moça do canil (só eu lembrei de Bran caindo?) e fugindo com Sansa ao pular do muro. Meu coração aperta só de pensar que algo de ruim ainda pode acontecer com essa fuga improvisada mas, até então, foi a melhor alternativa.

Atravessando o Mar Estreito, Dorne tentou redimir-se nos segundos finais, ainda que a previsibilidade tenha pairado no ar. Na despedida de Myrcella, Ellaria deu-lhe um literal beijo da morte e eu não consigo parar de pensar nas consequências que isto pode acarretar. Mais uma parte da profecia cumprindo-se na vida de Cersei, mais um filho morto, mais um nome em sua lista de vingança. Seria o início de uma guerra declarada entre os Martell e os Lannister? Dorne ganhará um plot decente na próxima temporada? Fiquei, realmente, sentida por Jaime ao vê-lo segurando a filha nos braços sem entender o motivo de sua morte, principalmente depois da linda cena em que ele "revela" ser seu pai. “We don’t choose who we love / I do. I know about you and mother. I think a part of me always knew and I'm glad. I'm glad that you are my father." 

Agora para o mundo e vem aqui aplaudir Arya Stark, fazendo favor!! Maisie Williams incrível!! Meryn Trant, além de pedófilo também era sádico, e quando uma das três garotas castigadas não esboçou nenhum sinal de satisfação ao seu algoz, eu comecei a imaginar que era algum truque de Arya. Dito e feito, tivemos uma das melhores cenas do capítulo na, enfim, vingança pela morte de Syrio Forel. Ele era o primeiro nome de sua lista e morreu de forma brutal! A cada facada, a cada palavra, vimos a ira subir-lhe aos olhos e eu não poderia estar mais orgulhosa da minha menina! YOU GO, GIRL! Cogitei esta ter sido a cena mais forte deste arco mas, somente ao voltar à Casa do Preto e Branco, vi que o Deus de Muitas Faces sempre está três linhas adiante. "The faces are for no one. You are still someone. For someone the faces are as good as poison," e a cena das trocas de rosto foi incrível e eu fiquei morrendo de medo de aparecer o meu também, confesso. Ela não era ninguém, deixou-se corromper pelos desejos de outrora e, agora, estava completamente cega. Seria uma metáfora para que não mais se deixasse levar pelos rancores do passado, todos passíveis à vista? Seria mais um nível no 'jogo de muitas faces'?

O que dizer da cena tão esperada da noite? Como descrever a caminhada da expiação? Cersei pediu perdão pela traição ao marido aka ter tido relações com o primo Lancel e negou todas as outras acusações, ajoelhou-se em frente ao Alto Pardal e pediu pra voltar pra casa. A misericórdia divina, mais uma vez, foi trocada pela justiça dos homens e, o que deveria ser uma cena em que ela merecesse pagar por todas as coisas horríveis que tinha feito/orquestrado, transformou-se no meu choro compulsivo e muita dor. Ela estava sozinha, completamente vulnerável e despida, menosprezada, abusada por estranhos, humilhada desde o pé sangrento ao último fio de cabelo tosado; o povo proferia atrocidades, o sino ruía e a palavra "shame" enchia o ar... a angústia ao vê-la daquela maneira transformou-se em lágrimas quando a Lannister começou a chorar e eu cheguei à Fortaleza Vermelha tão destruída quanto a Rainha-Mãe. Aplaudi Lena do início ao fim pela atuação impecável, pela coragem, pela grandeza e espero um Emmy em sua estante depois dessa obra-prima! O que eu, realmente, espero, é um brado da Leoa KILL THEM ALL na 6ª temporada, uma vez que Montanha está de volta juramentado pelo silêncio e disposto a fazer valer o olhar vingativo que pousou em seu rosto.

Não bastasse toda perturbação, os minutos finais foram marcados por um dos piores pesadelos de todo fã de GoT. Quando Sam pediu para partir para Vilavelha com Gilly e o bebê, a fim de tornar-se Meistre, eu comecei a pensar que um motim estava chegando - uma vez que o Senhor Comandante da Patrulha ficaria completamente só. Triste da coisa que eu pensar! Olly chegou alegando ter notícias de tio Benjen e apenas Jon não viu o letreiro em negrito e vermelho que dizia "É CILADA, BINO," um a um, os corvos esfaquearam Snow até a morte, numa cena que me lembrou bastante a queda de Júlio César. Até tu, Olly? Quero invasão dos White Walkers na Muralha e que menino Olly seja o primeiro a morrer: TRAIDOOOOOR! Jon cresceu bastante, provou seu valor inúmeras vezes e eu espero que o timing perfeito de Melisandre em voltar à Muralha seja para a ressuscitação do mesmo - lembram dos 'Homens Sem Bandeira' que também seguiam a R'hllor e já fizeram este tipo de cerimônia? -, espero que o Senhor da Luz tenha a avisado não apenas sobre a queda de Stannis, mas também da ascendência do bastardo de Ned como Azor Ahai. "Kill the boy, Jon Snow", e volta logo pra gente porque eu estou cansada de assistir os Stark caírem um a um.

A temporada terminou de forma magistral e eu não lembro se alguma outra deixou tantos personagens tão despedaçados - físico e emocionalmente - em seu final. São muitas perguntas e especulações, muitos desejos e esperanças e eu mal posso esperar pelo ano que vem. Snow está mesmo morto? Sansa e Theon vão sobreviver, ilesos, ao salto e conseguirão fugir de Ramsey ou serão capturados em seguida? O que acontecerá com Arya, agora, cega? Qual será o próximo Lannister a morrer? Daenerys corre perigo no Mar de Dothrakis? E Drogon? E Tyrion em Meereen? Onde está Petyr? O que será dos irmãos Highgarden? E Gendry, o único Baratheon vivo, será que ainda aparece? A épica batalha entre Gelo e Fogo, realmente, aproxima-se? Ainda seremos perturbados pelo fanatismo religioso, tão presente nesta temporada? SO.MANY.QUESTIONS! O que eu sei é que a 5ª temporada mal acabou e eu já estou morrendo de saudade! Que venha Bran e mais efeitos maravilhosos e Walkers e Dragões num período de longa espera... 
Share on Google Plus

About Vanessa Reis

Hey 23, call me! (@neereis)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário