Survivor 31x04 - What's the Beef?

Abram alas pra rainha desta edição!

Estamos devastados. A eliminação desta semana doeu mais do que todos os machucados (juntos!) da prova de eliminação, doeu mais que ver a situação precária de Angkor, doeu mais que streaming travando do episódio na quarta à noite... ainda dói. E não estávamos prontos pra dizer adeus! Mas, antes de começar a sessão sofrimento, precisamos relembrar os momentos felizes.

Hero Challenge, que saudades de você!! No maior estilo, se eu ganhar todos me amam (e coloco um alvo gigante nas costas) e se eu perder todos me odeiam (e coloco um alvo gigante nas costas). Por recompensa, Savage x Jeremy x Terry, num desafio super cansativo e com vitória pra Angkor cuja ganhou um churrasco maravilhoso e super necessário porque eles estavam 4 dias sem comer! Quando Tasha chorou, me deu vontade de cair no choro também pela dificuldade e, por que não dizer, injustiça de fazê-los recomeçar do zero sem ao menos um pouco de arroz!! Essa divisão das tribos é bastante injusta! Angkor fica impossibilitada de ter um bom desempenho porque não tem condições necessárias para tal - enquanto duas tribos estão com vários suprimentos, esta foi deixada sem nada, numa locação terrível. Deveriam ter dividido os suprimentos igualmente entre as três tribos, aliás. 

Na prova de eliminação, enquanto um dava o direcionamento para os outros que, vendados, deveriam pegar peças do gigante quebra-cabeça com a insígnia da tribo, as coisas ficaram difíceis para Angkor novamente. Exaustos, acabados, completamente batidos físico e mentalmente, viram Bayon ganhar e Ta Keo terminar em seguida. Foi triste assistir de camarote mais essa derrota e os minutos que se seguiram trouxeram mais um Conselho Tribal emocionante e tal qual passarela pra Abi-Maria reinar. Jeff precisava provar-se confiável, "this is my second chance, so, I'm going to do what I have to do," enquanto Tasha começou a pensar nas chances da equipe prosseguir no jogo e, pra isso, manter Woo seria primordial - ainda mais que o pé do Varner estava completamente machucado. Abi, ao votar no Jeff (not Probst, como disse a Tasha), consolidou a sua estratégia de tentar permanecer no jogo por mais tempo, mas é difícil saber se "the freaking legend" e seus aliados resistirão por muito tempo a hegemonia (e força!) das outras duas tribos! MERGE, VEM LOGO, PELO AMOR DE DEUS!

Para despedir-se do Jeff, eis nosso choro nas palavras do Klaus (e da Shonda!): "The (seven years) four episodes you spend here as a (surgical resident) survivor fan will be the best and worst of your life." A frase foi adaptada de Grey's Anatomy, mas ao acabar de ver o episódio eu só pensava nela. Desde que Second Chances começou eu sinto como se estivesse em uma montanha russa, subindo e descendo numa velocidade alucinante. E, assim como aquela série médica já me fez feliz e me fez sofrer, tem sido essa temporada. A sensação que eu tenho é que sou a Meredith e acabei de perder meu McDreamy. Jeff Varner conseguiu fazer, em 4 episódios, o que alguns não conseguem fazer numa temporada inteira. Ele é um narrador perfeito, encanta todos com o seu sorriso, não mede esforços na hora de ser estratégico e tem uma ética incrível. Varner brilha na tela e a única coisa que eu peço é que ele não demore mais 15 anos para retornar, precisamos de um programa só desse homem maravilhoso. E, voltando à analogia de Greys, assim como na série, um tiroteio ou uma queda de um avião vão fazer você sofrer por uns personagens e respirar aliviado por outros, justamente o que aconteceu nesse episódio: Brazilian Dragon sobreviveu mais uma vez, e se mantém como o centro da temporada, sem escrever o nome de ninguém duas vezes porque é sempre fatal. 

"If there's a silver lining to Tribal Council (...) if you make the right vote, you return to camp stronger and more united. We’ll know sooner than later if that’s the case for this tribe," encerrou o Jeff-que-não-pode-ser-votado e estamos ansiosíssimos pra acompanhar como Angkor vai reagir nos próximos desafios e se, aliás, permanecerá de pé por mais tempo. 

PS.Kass fazendo um colar de aniversário, HAHAHAHA amoleceram ela mesmo, hein? O melhor foi a cara da Kelley achando que o plot do fake idol estava de volta! Eu adoro como Kass aparenta estar bem mais consciente dos seus erros, tem trabalhado no social e tá parecendo outra. Pena que o jogo passado dela ainda está muito marcado e, talvez, seja cedo demais para que esqueçam o #ChaosKass
PS¹.: Jeremy falando com Stephen pra procurarem o idol juntos, sendo que ele já o tinha, me fez lembrar de Tyson em Blood vs Water.
PS².: Mônica aparecendo pela segunda vez seguida? Bayon está viva e disposta a jogo? Ciera é mais planta que Mônica, quem diria, hein?!
PS³.: Jeff falou numa entrevista que os ratos, na verdadem eram Tasha e Savage (porque contaram tudo da outra tribo pra ele), ele foi tentar passar a notícia para Kelly quando foi pego no flagra. Pra completar, ele disse que ficou nervoso por ter sido chamado de rato e disparou tudo o que sabia sobre todas as alianças de Bayon - quem ia sair, qual ordem, tudinho! -, coisa que a edição não mostrou pra gente porque ainda não tivemos tempo para ver os relacionamentos de Bayon. Ele também falou que Tasha é uma pessoa muito diferente do que a edição mostra e que, na verdade, ela é uma bitch e conviver com ela e todas as desculpas sobre deus aceitar que ela seja uma bitch foi difícil!

Melhores Quotes:

"I hate being the decision maker. It all comes back to winning challenges versus trust and loyalt." Abi-Maria na difícil tarefa de votar em Jeff, seu maior aliado até o momento.

"I'll stay loyal." - Woo para Abi no TC 
Share on Google Plus

About Vanessa Reis

Hey 23, call me! (@neereis)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário