Freaks Look: Vinyl



Uma série para quem aprecia uma boa trilha sonora e uma direção com selo de qualidade garantido.

Desde quando Vinyl foi anunciada pela HBO, a expectativa era grande. Afinal, é uma parceria entre Martin Scorsese (Taxi Driver, Touro Indomável, O Lobo de Wall Street), o Rolling Stone Mick Jagger, e o aclamado roteirista Terence Winter (The Sopranos, O Lobo de Wall Street). O projeto já estava em mente há 20 anos, quando Jagger comentou em fazer um filme baseado no mundo do rock dos anos 70 com Scorsese. Levou um longo tempo para colocar em prática até que Winter entrou na parceria, e sugeriu fazer algo mais rico em detalhes. Uma série se encaixava perfeitamente para o propósito deles.


Para quem conhece um pouco da trajetória do rock, sabe que foi na década de 70 que surgiram grandes nomes. Era o que vendia, e lotava as casas noturnas. Partindo dessa premissa, temos o arco central de Vinyl. A série é ambientada na violenta e conturbada Nova York dos anos 70, o protagonista, Richie Finestra (Bobby Cannavale - Will & Grace) é um empresário, produtor, e fundador do selo  American Century. A empresa está em um processo de decadência, assim como a vida pessoal de Richie.


Na primeira cena, já notamos um protagonista arrogante, drogado e desesperado. Em uma narrativa não linear, Vinyl conta como tudo ocorreu para Richie chegar naquele estado. Os acontecimentos são apresentados ao decorrer do episódio até compreendermos o porquê de Finestra seguir algumas pessoas a um edifício ao som de New York Dolls. A partir desse momento, conhecemos um pouco mais dele e de seus sócios. Embora tenham sido mais carismáticos do que importantes para o enredo.

Por outro lado, a coadjuvante Jamie (Juno Temple) foi quem brilhou no episódio por mostrar sua ambição em colaborar e progredir na empresa. Por ser uma série em parceria com Terence Winter, tudo indica que a personagem (entre outros) será bem desenvolvida. Afinal, quem já conhece o seu trabalho, sabe o quanto ele é minucioso em cada detalhe quando se trata da construção de um protagonista ou coadjuvante. Além disso, é Jamie quem vê uma luz para salvar a American Century quando conhece Kip Stevens (James Jagger, isso mesmo, o filho de Mick Jagger), o vocalista da banda Nasty Bits.

A esposa de Richie, Devon Finestra (a maravilhosa, Olivia Wilde) também não ficou para trás. Visivelmente cansada e frustrada com o casamento, consegue roubar a cena sempre que aparece. Outro personagem que também merece espaço aqui, é primeiro cliente de Richie, Lester Grimes (Ato Essandoh). Dono de uma voz sensacional, tudo o que deseja é cantar blues, porém, torna-se apenas um sonho distante a partir do momento que seu contrato com Richie é quebrado.

Ao longo do piloto, as referências musicais são constantes. Além de ter  um grande destaque para o Led Zeppelin, as cenas são sempre embaladas por alguma lenda da música, e não apenas do rock. Em seu primeiro episódio, Vinyl já conduz seu próprio caminho ao desenvolver um som próprio e original. Para quem aprecia esse meio, assistir a série é um prato cheio.

Outro ponto alto, são as primorosas atuações. Em cada cena, podemos reconhecer facilmente os sentimentos de alguns personagens. Principalmente do protagonista complexo. Bobby Cannavale consegue transmitir cada emoção de Richie.  Em apenas um episódio, o nível de qualidade já é alto. É isso o que acontece quando uma ótima direção acompanha atores equivalentes bons.

Apesar de ainda não entender o propósito da briga entre Richie e o milionário, Buck (Andrew Dice Clay), a cena foi hilária. Por ser uma série dirigida por Martin Scorsese, não é surpresa alguma o desfecho que a sequência na mansão tomou. O final do episódio foi outro exemplo dessa direção. No primeiro instante, ficamos confusos e sem saber se aquilo é alguma alucinação causada pelas drogas ou se realmente aquele prédio desabou em Richie. De qualquer forma, tudo foi executado com maestria.

O episódio é desenrolado em quase duas horas, mas não é cansativo. Mantém sua essência em cada segundo assistido. Por ser uma série de um dos Rolling Stones, já era de se esperar uma trilha sonora impecável. Além disso é possível perceber a mão do gênio, Scorsese, em várias cenas. Inclusive, quando o protagonista passa de carro e observa a conturbada e suja Nova York, é possível associar ao filme Taxi Driver.

Para quem ainda não conferiu Vinyl, a HBO Brasil disponibilizou o primeiro episódio em seu canal no Youtube:

Share on Google Plus

About Caroline Lustoza Boos

Cinéfila assumida. Apesar de colecionar séries, One Tree Hill ocupa maior parte do seu coração. Apaixonada por todos os filme de Alfred Hitchcock. Consumista por séries, filmes,livros, bonecos e afins. Sonha em rodar o mundo. É mãe de 3 gatos, porém, se pudesse teria muito mais. É reservada, mas quando faz uma amizade de verdade, leva para a vida inteira. (instagram/snapchat: @cahlboos)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário