Empire 2x12 - A Rose by Any Other Name

"Your father is a tampon. We already knew that."

Camilla continua cortando gastos e reduzindo investimentos, Jamal continua sofrendo boicote da comunidade LGBT, Lucious continua administrando seu ego como quem precisa autoafirmar-se o tempo inteiro e eu continuo procurando motivos pra este episódio ter existido. Sinceramente, foi uma grande perda de tempo!

Não fosse Cookie Lyon sempre incrível, as músicas pontuando o real momento de cada um dos filhos de Lucious e o momento emocional de Andre com os irmãos, eu preferiria esquecer que este episódio fez parte da temporada. Nada acrescentou para o enredo, apenas andou em círculos e nos mostrou mais do mesmo, sem avançar nas tramas essenciais da série. Rhonda ainda não lembra acerca do seu acidente e continua incrédula no que diz respeito à vida. Eu adoro que a série tem mostrado um pouco mais dela, aprofundando em sua essência e, contrapor o casal no que tange suas crenças, foi uma ideia muito boa. Dre acredita piamente que Deus tem falado com ele, em sonhos, sobre alguém ser o culpado pela tragédia envolvendo sua família e eu espero que tudo isso seja trazido à tona o quanto antes. Gostei bastante dela voltar a trabalhar, sair daquela casa cheia de memórias tristes e, mais ainda, do foco no personagem do primogênito dos Lyon quanto à sua saúde mental, as paranoias e dificuldades a que, inevitavelmente, todos estamos sujeitos quando os golpes da vida são duros demais. Não consigo superar a beleza dessa cena, dessa canção, do tanto de sentimento posto numa cena tão curta (mas tão importante) que preciso deixar aqui pra revermos sempre!


Hakeem tem conseguido manter-se firme no comando da Empire, manteve sua família unida e trabalhando em conjunto, mas conseguiu desestruturar Camilla e Mimi de uma só vez ao enviar uma sex tape dele e Camilla para Mimi que, instantaneamente, desistiu de suas ações na Empire. Pareceu efeito dominó... a sucessão de eventos foi tão rápida que deixou o episódio suspenso com a incerteza da morte de Camilla. Ela realmente tomou o veneno? Mimi está, de fato, morta, ou tudo não passa de mais um jogo? Se as duas mortes forem confirmadas, os Lyon conseguiram livrar-se de metade de seus problemas no episódio mais chato de toda a série, restando Boo Boo Kitty e as brigas internas para serem resolvidas nos capítulos que sucedem. 

Enquanto Cookie disparou trocentas frases de efeito para tentar aliviar o 2x12 - ainda morro de rir dela chamando o Hakeem de Ray J - e Hakeem quase que deu ares do garoto insuportável da temporada anterior - mas espero em Deus que seja só o seu jeitinho peculiar de ser falando mais alto - Tiana continuou vendo sua carreira boicotada (tadiiiinha! Eu gosto taaaanto dela!) e Jamal, enfim, conseguiu cuspir toda a raiva que o pai o faz sentir numa de suas melhores canções! Espero que o próximo capítulo me traga a alegria de assistir a série e, com ela, tramas melhores! Por favoooor! 

PS.: Ainda tô rindo da cara de Becky durante o flash mob 'flip-flop'.
PS¹.: Que saudade que eu estava das músicas do Keem! E, apesar de desnecessário, amei a nova 'cara da Empire'.
PS².: Lucious estava tentando entrar pro elenco de GoT ou aquele conceito do clipe dele era demaaais mesmo??
PS³.: E a Cleópatra, sem Marco Antônio, tem seu dia de Julieta...
Share on Google Plus

About Vanessa Reis

Hey 23, call me! (@neereis)
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário